Pesquisas revelam vacinas capazes de mitigar o risco de desenvolver Alzheimer.

Foto: Reprodução/ Internet

Foto: Reprodução/ Internet

Encontraram um efeito colateral interessante em várias vacinas existentes: redução do risco de Alzheimer.

Foto: Reprodução/ Internet

As vacinas incluem tétano, difteria, coqueluche, herpes zóster e pneumococo.

Foto: Reprodução/ Internet

O estudo sucede a uma pesquisa anterior que revelou que a vacina contra influenza reduziu em 40% a probabilidade de Alzheimer.

Foto: Reprodução/ Internet

O estudo analisou 1,5 milhão de pessoas, comparando imunizados com não imunizados, todos sem demência prévia.

Foto: Reprodução/ Internet

A vacinação DTaP reduziu em 30% a chance de Alzheimer; herpes zóster, em 25%; e pneumocócica, em 27%.

Foto: Reprodução/ Internet

Os pesquisadores sugerem que vacinas protegem contra desequilíbrios proteicos no cérebro, alterando respostas imunológicas.

Foto: Reprodução/ Internet

Vacinas podem modificar reações do sistema imunológico a acumulações de proteínas tóxicas ligadas ao Alzheimer.

Criação:  Vinicius Jordan Imagens:  Divulgação