Estudo de IA revela que impressões digitais não são exclusivas

Foto: Redes Sociais ou Banco de Imagens

Um estudo de IA mostrou que as impressões digitais podem ter pontos em comum entre si, desafiando a sua unicidade.

Foto: Redes Sociais ou Banco de Imagens

Os pesquisadores usaram um algoritmo de aprendizado de máquina para analisar milhões de impressões digitais de pessoas diferentes.

Foto: Redes Sociais ou Banco de Imagens

Eles descobriram que há uma chance de 0,2% de que duas impressões digitais tenham pelo menos quatro pontos em comum.

Foto: Redes Sociais ou Banco de Imagens

Isso significa que há uma possibilidade de falsos positivos na identificação biométrica, que pode afetar a segurança e a privacidade.

Foto: Redes Sociais ou Banco de Imagens

Os autores do estudo alertam que é preciso revisar os padrões e os métodos usados para verificar as impressões digitais.

Foto: Redes Sociais ou Banco de Imagens

Eles também sugerem que se usem outras características biométricas, como a íris ou o rosto, para aumentar a confiabilidade.

Foto: Redes Sociais ou Banco de Imagens

O estudo foi publicado na revista científica IEEE Transactions on Information Forensics and Security.

Foto: Redes Sociais ou Banco de Imagens

Criação:  Isabel Santos

Imagens de celebridades:  Instagram Outras Imagens: Banco de imagens