A influência da atividade física na saúde neurológica.

Foto: Reprodução/ Internet

As funções cognitivas e motoras são afetadas pelas doenças neurológicas, que causam milhões de perdas anuais.

Foto: Reprodução/ Internet

Doenças como Alzheimer, Parkinson, Esclerose Múltipla, Epilepsia, enxaqueca, depressão e ansiedade são exemplos de problemas neurológicos.

Foto: Reprodução/ Internet

O médico neurocirurgião Antônio Araújo enfatiza que o exercício físico contribui para a saúde neurológica, prevenindo e tratando doenças.

Foto: Reprodução/ Internet

Exercícios melhoram a função cognitiva, liberando a irisina, hormônio que auxilia a memória e reduz o esquecimento, útil em demências como o Alzheimer.

Foto: Reprodução/ Internet

A prática de atividades físicas de baixo impacto beneficia pacientes com Parkinson, promovendo a produção de dopamina, relacionada ao movimento e humor.

Foto: Reprodução/ Internet

Exercícios que fortalecem e melhoram o equilíbrio, como musculação, caminhada e corrida, são recomendados para pacientes com esclerose múltipla.

Foto: Reprodução/ Internet

Foto: Reprodução/ Internet

A prática regular de exercícios contribui para uma melhor qualidade de vida e pode retardar o progresso de doenças neurológicas.

Criação:  Isabel Santos Imagens:  Divulgação