28 de maio de 2024
Atlético Goianiense • atualizado em 28/04/2024 às 12:23

Wagner Lopes considera o empate em Catalão como amargo

Técnico Wagner Lopes. (Foto: Atlético)
Técnico Wagner Lopes. (Foto: Atlético)

O jogo começou no domingo e só terminou na segunda-feira. A bola rolou durante 27 minutos e as fortes chuvas que caíram em Catalão forçaram a arbitragem a interromper uma partida que só recomeçou no dia seguinte.

Crac e Atlético viveram uma odisséia no confronto pela 8ª Rodada do Campeonato Goiano no Estádio Genervino da Fonseca.

O empate em zero a zero, praticamente não alterou a situação de ambas as equipes na competição, mas foi um resultado não tão bom na visão do técnico Wagner Lopes do Atlético, que segue invicto com o Dragão em 2016. “Só valorizamos o empate, quando a gente perde. Voltarmos com um ponto, não deixa de ser um gosto amargo, mas continuamos na invencibilidade”, disse o comandante atleticano em entrevista ao repórter Juliano Moreira na Rádio 730.

O técnico rubro negro lamentou as chances perdidas pela equipe, principalmente na segunda parte do jogo, que foi realizada nesta segunda-feira (29).

“Aqui é difícil jogar, campo pesado e é complicado para a bola rolar. Nós tivemos as oportunidades, mas não conseguimos fazer, bolas fáceis para a gente cruzar na área e não conseguimos.”.

 

Estréia do lateral

Sem Ednei, que desfalcou a equipe por conta de uma contusão, Wagner Lopes promoveu na lateral direita o jogador Matheus Ribeiro, que tem 22 anos e que pertence ao Atlético Paranaense. Na analise do técnico, o estreante teve uma boa atuação no empate com o Crac. 

“Eu gostei, acho que na parte ofensiva ele pode caprichar um pouco mais, na parte defensiva precisamos melhorar aos poucos o duelo individual para ganhar e não deixar o atacante girar e ir pra cima, mas tem potencial e é um jogador que veio da Série A. É dar confiança e ritmo, porque fisicamente já mostrou que está bem”.


Leia mais sobre: Atlético Goianiense / Catalão