13 de agosto de 2022
Esportes

Vidal almeja a Libertadores no Flamengo: ‘Se quisesse férias, ficaria no Chile’

Apresentação de Vidal no Flamengo (Foto - Marcelo Cortes)
Apresentação de Vidal no Flamengo (Foto - Marcelo Cortes)

O chileno Arturo Vidal foi apresentado oficialmente, nesta segunda-feira, no Ninho do Urubu, como o mais novo reforço do Flamengo. O volante, de 35 anos, recebeu a camisa 32 e revelou seu maior desejo na Gávea.

“Ganhar a Libertadores é meu primeiro sonho. Estou aqui no Flamengo para isso”, disse o atleta, sempre sorridente, em entrevista coletiva. “Quero ganhar muitas coisas, mas a Libertadores é algo que todo garoto sonha em ter. O Flmengo é uma equipe forte, ganhadora, que mostrou isso no último jogo. A impressão é a melhor que tenho.”

O experiente jogador aproveitou para rebater as críticas de que já estaria em fim de carreira e sem condições de atuar bem pelo Flamengo. “É difícil responder o que dizem. Cada um tem uma opinião diferente. Se eles não podem desfrutar o futebol e ganhar título como eu desfruto, não é meu problema. Se eu quisesse ficar de férias, ficaria no Chile. Vim para jogar futebol.”

Continua após a publicidade

Vidal admitiu que não está no mesmo ritmo dos demais companheiros, afinal vem de um mês e meio de férias, após o fim da temporada europeia pela Internazionale de Milão. Mas está disposto a entrar na função que seja necessária para o técnico Dorival Jr. “O treinador claramente é quem sabe. Estou me preparando, quando ele achar que estou bem. Estou treinando com a equipe há três dias, não é fácil entrar. Venho de um mês e meio de férias, e na América do Sul seguem jogando. Mais difícil entrar jogando.”

Vidal revelou que a negociação para vir para o Flamengo começou há um bom tempo. O meio-campista afirmou que teve conversas com Rafinha, lateral do São Paulo, e meio-campista Renato Augusto, do Corinthians, ex-companheiros do Bayern de Munique, spbre a equipe carioca.

“Faz muito tempo que queria jogar no Flamengo. A melhor equipe da América do Sul. Para seguir ganhando na minha carreira, tinha que ser aqui”, disse o jogador, que não se incomoda com o estilo mais rígido da arbitragem brasileira. “Minha forma de jogar é sempre no limite, mas respeitando o adversário. Não creio que vá ser mais polêmico. Espero que não haja nenhum problema, expulsão nem nada.”

Continua após a publicidade

(Conteúdo Estadão)