03 de março de 2024
Anúncio

Vice-presidente eleito Geraldo Alckmin será ministro da Indústria e Comércio

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e o presidente do Grupo Ultra, recusaram o convite feito por Lula
Alckmin será ministro da Indústria e Comércio. (Foto: Tony Oliveira)
Alckmin será ministro da Indústria e Comércio. (Foto: Tony Oliveira)

Após empresários recusarem o convite para o Ministério da Indústria e Comércio, o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT), escolheu o vice-presidente eleito Geraldo Alckmin (PSB) para também ser ministro e ficar no comando da pasta. O petista deve fazer o anúncio ainda nesta quinta-feira (22).

Alckmin é um estudioso em assuntos tributários. Além disso ele tem bom trânsito no setor produtivo e, na avaliação do petista, o vice-presidente eleito pode atuar como um facilitador do diálogo do governo com o mundo industrial.

Nos últimos dias os nomes cotados para ficar à frente da pasta foram o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Josué Gomes da Silva, e Pedro Wongtschowski, do Grupo Ultra, mas eles recusaram o convite feito por Lula.

Em sua justificativa, segundo o Estado de S. Paulo, Josué Gomes, alvo de críticas de um grupo de empresários que quer destitui-lo da Fiesp, disse a Lula que sobreviverá à crise, mas no momento não poderia assumir o ministério como um “derrotado”, assim, ele daria a impressão de que seria um “refugiado” dentro do governo. Já o empresário Pedro Wongtschowski, que apoiou a candidatura de Simone Tebet (MDB-MS) nas eleições, disse que não poderia abandonar suas atividades.

Vale lembra que Alckmin já foi cotado também para ser ministro da Fazenda e da Defesa. Portanto, as duas pastas já têm titulares anunciados sendo Fernando Haddad e José Múcio Monteiro.


Leia mais sobre: / / / Política

Leonardo Calazenço

Jornalista - repórter de cidades, política, economia e o que mais vier! Apaixonado por comunicação e por levar a notícia de forma clara, objetiva e transparente.