08 de agosto de 2022
Esportes

Verstappen fatura GP da Hungria mesmo após largar em 10º; Mercedes faz dobradinha

Max Verstappen (Foto - Divulgação Red Bull Racing)
Max Verstappen (Foto - Divulgação Red Bull Racing)

Max Verstappen largou em décimo, teve problemas no carro durante o treino classificatório e até rodou na pista neste domingo, mas ainda assim venceu o Grande Prêmio da Hungria na Fórmula 1, ficando mais perto do título da temporada. O pódio do último GP da França se repetiu com a dobradinha da Mercedes. Lewis Hamilton fez grande corrida para ficar em segundo e o pole position George Russell ficou na terceira posição.

Os pilotos fizeram corrida agitada no Circuito Hungaroring, com muitas reviravoltas e pista seca, apesar do risco de chuva. O saldo foi ruim para a Ferrari, que teve Sainz em quarto e Leclerc apenas na sexta colocação. Entre eles, Sergio Pérez, da Red Bull, ficou em quinto. Lando Norris (McLaren), Fernando Alonso e Esteban Ocon, da Alpine, e Sebastian Vettel (Aston Martin) fecharam o top 10.

“Eu sinceramente não esperava ganhar, mas esperava chegar perto do pódio, foram condições muito difíceis. Tivemos uma estratégia muito boa e mesmo com o 360ª vencemos a corrida. Eu estava sofrendo um pouco com a troca de marchas, isso causou o giro 360ª, mas com sorte só perdi uma posição”, afirmou Verstappen após a corrida.

Continua após a publicidade

Aos 24 anos de idade, o holandês Verstappen chega a oito vitórias no ano e 28 em sua carreira. Já 258 pontos somados pelo líder do campeonato, que a cada corrida fica mais próximo do título, enquanto a Red Bull também abre vantagem no campeonato de construtores.

Em segundo, Leclerc possui 178 pontos, cinco a mais que Sergio Pérez. Russell é o quarto, com 158 pontos. Sainz está em quinto com 156 pontos e Hamilton possui 146 pontos. Entre os construtores, a Ferrari tem 431 pontos contra 334 da vice-líder Ferrari.

A corrida

Continua após a publicidade

Russell conseguiu se proteger do ataque das duas Ferraris na largada e seguiu na frente, enquanto Hamilton largou bem e ganhou as posições de Ocon e Alonso. Após largarem mais atrás do que estão acostumados, Perez e Verstappen recuperaram posições importantes logo nas primeiras voltas.

A Mercedes entrou ainda mais na briga quando Hamilton assumiu a quarta colocação ao ultrapassar Noris na 12ª volta, com Verstappen colado na posição seguinte. Norris perdeu posição também para Pérez, caindo para sétimo.

Após pausas para o box, as primeiras posições ficaram divididas entre Mercedes, Ferrari e Red Bull. Verstappen ganhou a quarta colocação de Hamilton e Leclerc pressionou muito Russell pela primeira posição. Os dois travaram forte batalha entre as voltas 28 e 31, quando aconteceu finalmente a ultrapassagem por fora do piloto monegasco.

Logo após um trapassar Leclerc na volta 41 ao voltarem do box, Verstappen perdeu o controle do carro e rodou sozinho, perdendo a posição para o monegasco. O holandês não teve problemas para ultrapassar novamente Leclerc algumas voltas mais tarde, cortando por fora e depois por dentro na curva. Verstappen ficou em terceiro, com Sainz e Hamilton à frente e com uma parada a menos.

A chuva começou a apertar na reta final da corrida, mudando bastante o cenário na pista. Daniel Ricciardo foi fechado e atingiu o carro de Lance Stroll, mas ambos seguiram normalmente na corrida. A briga na ponta passou a ser entre Russell e Leclerc e o piloto de 24 anos da Mercedes ganhou a batalha para assumir a segunda posição.

Após perder espaço no pódio, Leclerc foi chamado para o box e perdeu ainda mais posições, caindo para sexto. Na reta final, Hamilton passou com tudo por Sainz e colocou a Mercedes com dois carros no pódio. Na sequência, o heptacampeão ultrapassou George Russell, ficando em segundo.

O carro de Valtteri Bottas quebrou no fim da corrida, que terminou com um safety car virtual por conta da remoção do veículo. Após o GP da Hungria, a Fórmula 1 entrará de férias por três semanas e o Grande Prêmio da Bélgica acontecerá apenas no fim do mês de agosto, entre os dias 26 e 28.

Confira a classificação final do GP da Hungria:

1º – Max Verstappen (HOL/Red Bull), em 1h39min35s912

2º – Lewis Hamilton (ING/Mercedes), a 7s834

3º – George Russell (ING/Mercedes), a 12s337

4º – Carlos Sainz Jr. (ESP/Ferrari) ,a 14s579

5º – Sergio Pérez (MEX/Red Bull), a 15s688

6º – Charles Leclerc (MON/Ferrari) a 16s047

7º – Lando Norris (CAN/McLaren), a 1min18s300

8º -Fernando Alonso (ESP/Alpine), a 1 volta

9º – Esteban Ocon (FRA/Alpine), a 1 volta

10º- Sebastian Vettel (ALE/Aston Martin), a 1 volta

11º – Lance Stroll (CAN/Aston Martin) , a 1 volta

12º – Pierre Gasly (FRA/AlphaTauri), a 1 volta

13º – Zhou Guanyu (CHN/Alfa Romeo), a 1 volta

14º – Mick Schumacher (ALE/Haas), a 1 volta

15º – Daniel Ricciardo (AUS/McLaren), a 1 volta

16º – Kevin Magnussen (DIN/Haas) a 1 volta

17º – Alexander Albon (TAI/Williams), a 1 volta

18º – Nicholas Latifi (CAN/Williams) a 1 volta

19º – Yuki Tsunoda (JAP/AlphaTauri) a 2 voltas

Não completaram a prova:

Valtteri Bottas (FIN/Alfa Romeo)

(Conteúdo Estadão)