12 de junho de 2024
Acusações • atualizado em 27/05/2024 às 19:40

Vereador que protocolou CEI da Saúde em Anápolis cita denúncias de usuários: “apontar os culpados e responsabilizá-los”

O vereador Policial Federal Suender denuncia uma série de problemas de atendimento e desvios de verbas na Saúde municipal de Anápolis
Em entrevista ao editor Altair Tavares, o vereador Suender detalhou denúncias e objetivo da CEI. Foto: Reprodução/DG
Em entrevista ao editor Altair Tavares, o vereador Suender detalhou denúncias e objetivo da CEI. Foto: Reprodução/DG

O vereador Policial Federal Suender (PL), responsável pela protocolação do requerimento para a instauração da Comissão Especial de Inquérito (CEI) da Saúde, em Anápolis, afirma que a intenção é “investigar, apontar culpados e responsabilizá-los” pelas mazelas enfrentadas na Saúde municipal da cidade. De acordo com o parlamentar, desde o ano passado ele vem recebendo denúncias de usuários sobre problemas de atendimento e possíveis desvios de utilização de verbas na pasta.

O documento com cerca de 770 páginas foi protocolado por Suender na última sexta-feira (24). Outros oito parlamentares assinaram o requerimento pedindo a instauração da CEI da Saúde. Em entrevista ao Diário de Goiás, Suender afirmou que a solicitação busca “provocar os ajustes necessários para melhorar a prestação de serviço de saúde para a população”.

De acordo com o vereador, ele possui provas de que há problemas concretos que precisam ser apurados. “Esses indícios estão bem organizados. Claro que a CEI é um caderno investigatório, e aí sim, nós vamos consolidar as provas, com depoimentos, com testemunhas, com documentos”, destacou Suender. Como exemplos, elencou: falta de UTI’s pediátricas, que ocasionou a morte de crianças em Anápolis; paralisação de cirurgias cardíacas pelo SUS, que provocou mortes de pacientes; interrupção das cirurgias oftalmológicas por falta de verba do município; falta de Médicos, Farmacêuticos, Dentistas, entre outros profissionais nas Unidades Básicas de Saúde de Anápolis, e outros.

Dentre os pontos listados no requerimento, segundo ele, a questão da redução das ambulâncias do SAMU (Serviço Móvel de Urgência) de Anápolis, por conta de problemas mecânicos. “Por vários meses, uma falta de repasse para oficinas mecânicas para consertar as viaturas, e essas viaturas não estavam funcionando. Descobriu que tinha um intermediário, então, nós temos que identificar onde está esse problema. Passava o dinheiro para o intermediário, não passava para oficina. Por que ficava sem ambulância no município ou com ambulância reduzida? Esse intermediário quanto recebia?”, citou o vereador.

Embate

Procurado pelo Diário de Goiás, o prefeito de Anápolis, Roberto Naves (Republicanos), informou por meio de assessoria que “respeita a independência dos Poderes”. No entanto, se limitou a dizer que acredita haver “contaminação política do processo, uma vez que a iniciativa partiu num ano eleitoral”.

Ao ser questionado sobre a protocolação da demanda em ano eleitoral e as questões que possam ser geradas por conta disso, Suender respondeu que o procedimento investigativo foi iniciado por ele ainda no ano passado. “Quero enfatizar que estou trabalhando nessa CEI desde o ano passado, ou seja, faz um ano que isso começou, porém só há poucos dias que a última – oitava – assinatura foi efetivada, infelizmente. Isso poderia ter começado bem antes, mas os interesses próprios de alguns políticos atrapalham os trabalhos de interesse da sociedade”, elucidou o parlamentar.

O vereador Suender afirmou, ainda, que apesar dos possíveis entraves, sua expectativa é de que o processo flua “de maneira tranquila”. “Eu sei que é difícil, até porque, conhecendo a presidência da Câmara, conhecendo a mesa, que é uma mesa apoiada pelo governo municipal, eu sei da dificuldade, mas espero que isso não atrapalhe, não tenha interferências e que a CEI flua normalmente”, pontuou.

A previsão é que a leitura do requerimento ocorra no próximo dia 03 de junho, em sessão plenária. Segundo o presidente da Câmara de Vereadores de Anápolis, Dominguinhos do Cedro (PDT), se a CEI for instaurada, o Legislativo anapolino fará um “trabalho sério” de investigação. 

De acordo com assessoria da Câmara, a CEI foi protocolizada, mas ainda não está no sistema. Em breve, as páginas serão todas digitalizadas, e, na sequência, será feita uma análise de toda a documentação que foi disponibilizada para definir os próximos passos.


Leia mais sobre: / / / Anápolis / Política

Luana Cardoso

Luana

Estagiou no Diário de Goiás de 2022 a 2024. Atualmente atua como repórter de cidades, política e cultura. Jornalista formada pela FIC/UFG, Bióloga graduada pelo ICB/UFG, escritora, cronista e curiosa.