04 de dezembro de 2023
Réplica • atualizado em 06/09/2023 às 18:58

Veja qual foi a resposta de Sergio Moro depois de Toffoli anular provas contra presidente Lula

Senador e ex-juiz foi quem mandou prender Lula e, meses depois, se tornou ministro do ex-presidente Jair Bolsonaro
Sergio Moro disse que "a corrupção nos Governos do PT foi real, criminosos confessaram e mais de seis bilhões de reais foram recuperados para a Petrobras". (Foto: reprodução)
Sergio Moro disse que "a corrupção nos Governos do PT foi real, criminosos confessaram e mais de seis bilhões de reais foram recuperados para a Petrobras". (Foto: reprodução)

Poucas horas após a decisão do ministro do STF Dias Toffoli em anular as provas obtidas nos acordos de leniência da Odebrecht contra o preside Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o senador Sergio Moro (União Brasil), que é ex-juiz e responsável por mandar o petista para a cadeia, se pronunciou nas redes sociais. Entre outras palavras, Moro disse que “A corrupção nos Governos do PT foi real, criminosos confessaram e mais de seis bilhões de reais foram recuperados para a Petrobras”.

“Esse foi o trabalho da Lava Jato, dentro da lei, com as decisões confirmadas durante anos pelos Tribunais Superiores. Os brasileiros viram, apoiaram e conhecem a verdade. Respeitamos as instituições e toda a nossa ação foi legal. Lutaremos, no Senado, pelo direito à verdade, pela integridade e pela democracia. Sempre!”, completou o senador.

Leia Também

Com isso, Sergio Moro, claro, defendeu a a Lava Jato e disse que as ações da força-tarefa da Lava Jato seguiram a lei.

Deltan Dallagnol, ex-deputado e ex-coordenador da força-tarefa da Lava Jato no MPF, também se pronunciou. “O maior erro da história do país não foi a condenação do Lula, mas a leniência do STF com a corrupção de Lula e de mais de 400 políticos delatados pela Odebrecht. A anulação da condenação e do acordo fazem a corrupção compensar no Brasil. E, se tudo foi inventado, de onde veio o dinheiro devolvido aos cofres públicos? E, com a anulação do acordo, os 3 bilhões devolvidos ao povo serão agora entregues novamente aos corruptos? Os ladrões comemoram enquanto quem fez a lei valer é perseguido”, escreveu ele, também nas redes sociais.


Leia mais sobre: Política

Carlos Nathan Sampaio

Jornalista formado pela Universidade Federal e Mato Grosso (UFMT) em 2013, especialista Estratégias de Mídias Digitais pelo Instituto de Pós-Graduação e Graduação de Goiânia - IPOG, pós-graduado em Comunicação Empresarial pelo Senac e especialista em SEO.