16 de abril de 2024
Política

“Vamos trabalhar pela aliança com PMDB no primeiro turno”, diz Gomide

Ao renunciar ao cargo de prefeito de Anápolis, Antônio Gomide (PT) falou em formação de uma chapa majoritária com o PMDB. Segundo o petista, o objetivo é formar uma aliança forte para que a oposição saia vitoriosa no pleito de 2014.

Confira a entrevista realizada na noite desta sexta-feira, 4, após a renúncia:

 

Qual o próximo projeto daqui para frente?

Gomide – A primeira fase foi cumprida. Temos agora um novo desafio. Vamos buscar uma candidatura ao Governo de Goiás para que possamos fazer pelo Estado o que fizemos por Anápolis. Renuncio ao meu mandato em função da legislação eleitoral e sigo para o trabalho com a sociedade e com os partidos aliados. Nosso trabalho em Anápolis vai continuar. É um trabalho planejado e João Gomes está em sintonia. Tenho tranquilidade de dizer que o prefeito vai dar continuidade a gestão aprovada pelo anapolino.

A pré-candidato do ex-governador Iris Rezende pode mudar seu lugar na chapa majoritária?

Gomide – Já está colocado, desde o dia 29 de março, que minha candidatura é ao Governo de Goiás. Não sou candidato a senador nem a vice. Agora, precisamos que o nome Antônio Gomide tenha o apoio da sociedade nas convenções para que possamos viabilizar uma candidatura vitoriosa.

Mas a antecipação desta nova pré-candidatura no PMDB interfere em seu projeto político?

Gomide – Não interfere. O PMDB ainda vai decidir seu candidato. Nós temos apenas um nome. Minha candidatura é uma opção nova para não repetirmos o que aconteceu em 2010. Não somos só um nome novo, temos projetos novos.

O senhor acredita na aliança entre PT e PMDB para o primeiro turno das eleições?

Gomide – Vamos trabalhar para isso. O PT definiu seu candidato e, a medida que o PMDB não se define, vamos buscar seu apoio ainda para o primeiro turno. Mas as eleições são de dois turnos. Se não conseguirmos para o primeiro, estaremos juntos no segundo. 


QUAL SUA OPINIÃO SOBRE A CANDIDATURA GOMIDE E AS ELEIÇÕES 2014? COMENTE, ABAIXO

 

 


Leia mais sobre: Política