21 de maio de 2024
CASO MARIELLE

União Brasil expulsa Chiquinho Brazão com unanimidade de votos

Informação foi confirmada também pelo governador de Goiás Ronaldo Caiado (União Brasil) em vídeo
União Brasil diz que a conduta de Chiquinho Brazão incide em ao menos três condutas ilícitas do Estatuto. (Foto: Governo de Goiás)
União Brasil diz que a conduta de Chiquinho Brazão incide em ao menos três condutas ilícitas do Estatuto. (Foto: Governo de Goiás)

A Comissão Executiva Nacional do União Brasil decidiu pela expulsão do deputado federal Chiquinho Brazão do partido, com voto favorável do governador de Goiás Ronaldo Caiado. Preso preventivamente neste domingo (24), o parlamentar é suspeito de ser um dos mandantes do assassinato da vereadora Marielle Franco, que também ocasionou a morte do motorista Anderson Gomes, em 2018.

Segundo Caiado, a votação que expulsa Chiquinho Brazão do União Brasil foi unânime. “Foi votado por unanimidade de todos os 14 membros presentes”, afirma, comentando que a posição do partido foi energética e proporcional à gravidade dos fatos.

Por meio de nota, o União Brasil diz que a conduta de Chiquinho Brazão incide em ao menos três condutas ilícitas do Estatuto, que são atividade política contrária ao Estado Democrático de Direito, ao Regime Democrático e aos interesses partidários; falta de exação no cumprimento dos deveres atinentes às funções públicas e partidárias e violência política contra a mulher. Além disso, esclarecem que o deputado já não mantinha mais relacionamento com o partido.

Juntamente com Chiquinho Brazão, foram presos também o conselheiro do Tribunal de Contas do Rio de Janeiro (TCE-RJ), Domingos Brazão, e o delegado e ex-chefe da Polícia Militar do Rio de Janeiro, Rivaldo Barbosa. Esses nomes são os suspeitos de serem os mandantes da morte da então vereadora Marielle Franco.

Abertura de processo

O presidente nacional do União Brasil, Antônio de Rueda, já havia solicitado a abertura do processo disciplinar contra Chiquinho Brazão. Segundo o partido, qualquer crime é repudiado.

“O União Brasil repudia de maneira enfática quaisquer crimes, em especial os que atentam contra o Estado Democrático de Direito e os que envolvem a violência contra a mulher. A direção do partido manifesta profunda solidariedade às famílias de Marielle e Anderson”, diz.


Leia mais sobre: / / / / / / Brasil / Notícias do Estado

Maria Paula

Jornalista formada pela PUC-GO em 2022 e MBA em Marketing pela USP.