27 de fevereiro de 2024
Dilze Percílio no RH

Um mais um é sempre mais que dois

Mais do que só uma música do Clube da Esquina, quando um mais um é mais que dois estamos falando de SINERGIA e nessa “Pílula Olímpica” queria comentar sobre o desempenho da dupla de tenistas Marcelo Melo e Bruno Soares, que venceram uma dupla que tinha o número um do mundo! E aí a gente se pergunta …

Como Marcelo Melo, cujo o melhor ranking foi o de número 273, ganhou com relativa facilidade, 2 a 0, do número um do mundo? Como que pode?

Os esporte de alto desempenho pode sim funcionar como excelentes metáfora para análise e desenvolvimento das competências no mundo corporativo. E foi isso que a gente viu no jogo de hoje, essa Sinergia.

“Sinergia significa cooperação, e é um termo de origem grega (synergía). Sinergia é um trabalho ou esforço para realizar uma determinada tarefa muito complexa, e poder atingir seu êxito no final. Sinergia é o momento em que o todo é maior que a soma das partes.”(http://www.significados.com.br/sinergia/)

Então não vamos falar do que não aconteceu na dupla Sérvia, vamos falar do que aconteceu com a dupla brasileira. Vou escolher um personagem, Marcelo Melo, que, como disse anteriormente, seu melhor ranking foi de número 273 e aconteceu em 2005. De lá pra cá ele percebeu que era melhor investir no jogo de duplas. Ele percebeu que precisava de alguém pra complementa-lo e buscar um jogo que fosse mais favorável para que suas competências realmente aflorassem e pudessem ser percebidas como diferenciais.

Foi isso que aconteceu e seu melhor ranking em duplas subiu para o número 1. Não, ele não saiu de uma posição medíocre, já que não deixa de ser um excelente desempenho com tantos jogadores que temos no mundo você ser o número 273. Mas ele percebeu que não estava satisfeito e que tinha condições de buscar um jogo com novas regras e pessoas que pudessem fazer dele o melhor do mundo!!!

No mundo corporativo também é fundamental a gente saber o quanto é importante o trabalho em equipe, como é efetiva a parceria líder-liderado, independente de qual posição organizacional você se encontre.

Assim como ter a autopercepção de quais são suas maiores competências, e a partir daí buscar aquela regra do jogo, ou digamos a descrição e as expectativas para o seu cargo. O que mais lhe favorece?

Dar :murro em ponta de faca” parece difícil, mas na verdade é o mais fácil, porque é só você seguir o fluxo. Agora fazer uma análise do que realmente você é, o que você tem de melhor e ter a coragem de mudar o seu caminho porque conseguiu construir seu objetivo de vida e de carreira, isso sim é realizador e transformador.

Parabéns ao Marcelo Melo, parabéns ao Bruno Correia. Mas também aos Servios, que vieram, com certeza, dar o seu melhor naquele momento, representando o seu país.

Serviço: *Blog da Dilze – Pílulas Olímpicas*Tema: Sinergia*Dilze Percílio é Mestre em Sociologia da Cultura, Mentora Estrategica em Transição de Carreira, Diretora da APOIO Consultoria de Negócios, Diretora da ABRH Brasil para a Região Centro-Oeste.


Leia mais sobre: Dilze Percílio no RH

Altair Tavares

Editor e administrador do Diário de Goiás. Repórter e comentarista de política e vários outros assuntos. Pós-graduado em Administração Estratégica de Marketing e em Cinema. Professor da área de comunicação. Para contato: [email protected] .