30 de maio de 2024
HISTÓRICO

Um ano após atos golpistas do 8 de janeiro, Câmara promove exposição com fotos inéditas

Exposição de objetos e fotos da destruição no prédio do Congresso Nacional em 2023 leva o nome 8 de janeiro
A inauguração da exposição “8 de Janeiro” acontece em atos alusivos a data no ano passado. (Foto: Claudia Guimarães/Câmara dos Deputados)
A inauguração da exposição “8 de Janeiro” acontece em atos alusivos a data no ano passado. (Foto: Claudia Guimarães/Câmara dos Deputados)

Um ano depois dos atos golpistas do dia 8 de janeiro, a Câmara dos Deputados inaugurou, nesta segunda-feira (8), a exposição que leva como nome a data do acontecimento. Na amostra, foram expostas fotos inéditas da destruição no prédio do Congresso Nacional nos ataques de 2023, além de objetos e obras de artes destruídas.

A inauguração da exposição “8 de Janeiro” acontece em atos alusivos a data no ano passado e, de acordo com a Câmara dos Deputados, permanece aberta ao público até o dia 29 de março. Os interessados podem visitar a exibição de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, no Salão Verde.

Objetos expostos

Na “8 de Janeiro” estão expostos azulejos do painel Ventania, de Athos Bulcão, já restaurados após o ataque e oito presentes protocolares recebidos de países estrangeiros, como por exemplo vasos e esculturas.

Dos 46 presentes em exibição, 30 foram encontrados íntegros no dia 8 de janeiro, sendo que outros quatro sofreram danos extremamente graves e dez sofreram danos significativos, mas menos complexos. Além disso, das peças desapareceram, sendo uma delas devolvida.

Segundo o diretor do Museu da Câmara dos Deputados, Marcelo Sá, no texto de abertura da exposição, as peças contam a história do dia 8 de janeiro. “Mesmo em cacos as peças desta exposição continuam seu curso e, ainda que restauradas, carregarão marcas do que viveram. As cicatrizes ajudarão a contar sua história”, disse.


Leia mais sobre: / / / / Brasil

Maria Paula

Jornalista formada pela PUC-GO em 2022 e MBA em Marketing pela USP.