23 de junho de 2024
Destaque

UFG: passaporte da vacinação está no radar mas é necessário cautela

UFG deve implantar passaporte da vacina, mas é necessário cautela, afirma reitor da UFG (Foto: Reprodução)
UFG deve implantar passaporte da vacina, mas é necessário cautela, afirma reitor da UFG (Foto: Reprodução)

Se depender da Universidade Federal de Goiás (UFG) o passaporte da vacinação contra a Covid-19 será implantado no campus. Antes de exigir, no entanto, a instituição age com prudência para evitar situações embaraçosas com os alunos que por ventura não quiserem se imunizar contra o coronavírus. A informação foi revelada pelo reitor da entidade, Edward Madureira em entrevista à Rádio Bandeirantes Goiânia.

Questionado pelo editor-geral do jornal Diário de Goiás, Altair Tavares se o caminho será o de implantar o passaporte da vacina, o reitor da UFG pontuou que a política será de exigir. “Não resta dúvida em relação a isso”. De todo o modo, faltam elementos para concretizar a exigência aos estudantes. “Eu tenho como cumprir essa exigência com professores e técnicos. O professor não vacinou, eu coloco ele em atividade remota, o técnico a mesma coisa”, pontuou.

LEIA TAMBÉM: UFG precisa de R$ 20 milhões para fechar o ano, afirma reitor sobre situação financeira da instituição

Madureira diz que no entanto, fica mais complicado a UFG exigir do estudante. “Ele pode trazer uma situação embaraçosa”, salientou. “Ele tem o direito de matricular e a legislação brasileira não exige que ele tenha a vacinação. A discussão tá na Justiça, algumas universidades tomaram uma decisão nessa direção”, explicou.

No entanto, será uma decisão que será tomada na UFG, o que se precisa haver são elementos jurídicos. “É uma decisão mais política, nós vamos tomar essa decisão sim. Mas nós queremos um pouco mais de elementos para que possamos fazer isso sem criar uma situação e fato na Justiça desnecessário”, destacou.

O reitor da UFG ponderou que como instituição de ensino, o caráter pedagógico tem de ser prioritário. “E lembrando que os mais protegidos com essa medida são os que não se vacinaram, os que se vacinaram estão mais protegidos. Estamos fazendo uma grande campanha: ‘cuidar do outro é cuidar de si próprio’. Como somos uma instituição de ensino, o caráter pedagógico tem que estar na frente de tudo”, ponderou.

Nomeação da nova reitora da UFG

Edward disse que a nova reitora ainda não foi nomeada. De acordo com ele, essa nomeação se dá no final de seu mandato, ou seja, no início de janeiro a nova reitora, professora Sandramara deverá ser nomeada.  


Leia mais sobre: Destaque / Educação

Domingos Ketelbey

Jornalista e editor do Diário de Goiás. Escreve sobre tudo e também sobre mobilidade urbana, cultura e política. Apaixonado por jornalismo literário, cafés e conversas de botequim.