25 de junho de 2022
Diário de Goiás

UEG divulga cronograma para exoneração de servidores irregulares

Todos os funcionários que possuem contrato irregular na Universidade Estadual de Goiás (UEG) serão desligados da Instituição até o final deste ano. Cerca de 1.469 servidores serão atingidos pela medida, sendo 705 docentes e 764 técnicos administrativos. Os desligamentos irão ocorrer nos dias 30 de novembro e 15 de dezembro. A medida foi tomada mediante ação civil pública proposta em 2012. 

De acordo com o reitor da UEG, Rafael Borges, a Universidade já preparou um edital de processo seletivo, que será lançado no próximo mês, para repor o quadro de professores. Quanto aos técnicos-administrativos, será utilizada reserva técnica do último concurso público de servidores efetivos. No dia 30 haverá o desligamento dos servidores da limpeza e técnico-administrativos. Em 15 de dezembro serão os docentes com contratos irregulares. Para o serviço de limpeza, uma empresa terceirizada será contratada.

Para o treinamento dos novos servidores e para a continuidade dos serviços vitais para a UEG, cerca de 50 servidores técnico-administrativos permanecerão trabalhando por ora.

Continua após a publicidade

Segundo o reitor da UEG, Rafael Borges, desde a criação da instituição, a maioria dos servidores é temporário, com contrato delimitado de um ano, com prorrogação de, no máximo, mais 365 dias. Em 2014, o Tribunal de Contas do Estado (TCE), fez uma série de recomendações à Universidade, com o intuito de diminuir este tipo de contratação. Na época, os temporários representavam mais de 70% da folha de pagamento. “Existem casos de contratos que estão irregulares há 18 anos, praticamente desde que a UEG foi fundada”, pontua.