28 de maio de 2024
Cidades

Treinamento do Corpo de Bombeiros no Buriti Shopping vira notícia falsa de atentado

(Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros)
(Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros)

Os desavisados que viram imagens, fotos e videos pela internet com o Corpo de Bombeiros realizando um trabalho de emergência no Buriti Shopping assustaram-se achando que se tratava de uma ocorrência verdadeira e uma explosão tinha dado origem à um incêndio no local. Na realidade, tratava-se de um treinamento da Corporação que em parceria com o complexo comercial realizou nesta quinta-feira (15/08) uma simulação de combate a incêndio. O treinamento já estava programado e havia sido avisado com antecedência pela assessoria da corporação que aconteceria.

 

A simulação envolveu lojistas, funcionários do shopping, a brigada de combate ao incêndio, equipe de segurança e manutenção do local. Órgãos municipais de trânsito como a Superintendência Municipal de Trânsito e Transporte de Aparecida de Goiânia (SMTA) e o SAMU e segurança também deram apoio à iniciativa.

Pessoas “feridas”, foi só um treinamento
Quando o alarme de emergência do shopping soou para começar o teste, a operação teve início como se fosse real. Um grande vazamento de gás na tubulação próximo a área de alimentação, em contato com as chamas de um fogão de uma empresa de fast food provocou uma grande explosão que ocasionou um desabamento parcial da estrutura do 1º andar. Os escombros atingiram três “clientes” que se encontravam no corredor do piso térreo, além de também gerar um incêndio de grande porte em outras lojas na praça de alimentação. Outros dois “clientes” que ali estavam ficaram “gravemente feridos” pela onda de choque e calor.

O barulho provocado pela explosão e as chamas provocaram também uma imensa correria e pânico pelos corredores e escadas do Shopping e uma pessoa ficou seriamente ferida na escala rolante. Verificou-se ainda, que um grupo de sete funcionários de lojas ficaram presos no mezanino e tentaram fugir das chamas pelo telhado, sendo que um deles possuía queimadura extensa pelo corpo e os demais queimaduras e ferimentos leves, no momento do sinistro acontecia uma seção extra em uma sala do cinema.

Equipes do CBMGO, inclusive o Helicóptero Bombeiro 01, estiveram empenhadas no simulado. “A simulação é um processo importante para treinar lojistas e funcionários para uma eventual necessidade de abandono do empreendimento, o que garante mais segurança para nossos clientes e colaboradores”, explica o Tenente Coronel Marcos Vinícius Batista Gonçalves, coordenador do simulado.


Leia mais sobre: / Cidades

Domingos Ketelbey

Jornalista e editor do Diário de Goiás. Escreve sobre tudo e também sobre mobilidade urbana, cultura e política. Apaixonado por jornalismo literário, cafés e conversas de botequim.