12 de agosto de 2022
Julho Amarelo

Testagem para hepatite acontece de forma gratuita em Goiânia nesta quinta-feira (28)

Das 8h às 17h, todos que passarem pela recepção do Órion Complex, no Setor Marista, poderão fazer o teste de hepatite B e C, HIV e sífilis gratuitamente
O objetivo da ação é possibilitar o diagnóstico precoce e também orientar a população com relação à doenças como Hepatite B e C, HIV e Sífilis (Foto: Reprodução SES-GO)
O objetivo da ação é possibilitar o diagnóstico precoce e também orientar a população com relação à doenças como Hepatite B e C, HIV e Sífilis (Foto: Reprodução SES-GO)

Nesta quinta-feira (28/07), o Órion Complex promove, em parceria com a Secretaria de Saúde de Aparecida de Goiânia e com apoio da Sociedade Brasileira de Hepatologia (SBH), um dia de testagens gratuitas para a população. Das 8h às 17h, todos que passarem pela recepção do local, com entrada pela Avenida Mutirão, no setor Marista, poderão fazer o teste de hepatite B e C, HIV e sífilis gratuitamente. O objetivo da ação é possibilitar o diagnóstico precoce e também orientar a população com relação às doenças.

As hepatites virais são infecções no fígado e consideradas silenciosas, uma vez que a maioria dos casos não apresenta sintomas e geralmente são diagnosticados em estágios avançados. Quando presente, o quadro clínico pode manifestar-se com queixas inespecíficas tais como fadiga, desconforto ou dor abdominal, coceira, febre e vômitos. Além disso, pode ter sinais mais sugestivos de comprometimento hepático, como, icterícia (pele e/ou olhos amarelados), urina de cor escura e fezes mais claras.

“A maioria das pessoas desconhece que possui a doença e a testagem em massa possibilita o diagnóstico precoce. Se ele acontecer tardiamente, a hepatite já pode ter evoluído para uma cirrose ou câncer de fígado. Além disso, quando a pessoa descobre, evita a contaminação de outras, que acontece atráves do sexo sem preservativo e de objetos perfuro-cortantes”, destaca a hepatologista Patrícia Borges, que é embaixadora da SBH em Goiás e também do Instituto Brasileiro do Fígado.

Continua após a publicidade

O teste para hepatite é parecido com o de glicose, feito apenas com uma gotinha de sangue e o resultado também sai em poucos minutos. Aqueles que estiverem positivados para alguma das enfermidades serão orientados e encaminhados para unidades de saúde especializadas para o devido acompanhamento. “Nos outros anos, fizemos cerca de 500 testes neste evento, que aconteceu em locais diferentes. Porém, devido ao fluxo de pessoas no Órion, estamos preparados para fazer mais que isso neste ano”, conta Patrícia.

LEIA TAMBÉM: SES quer vacinar 80% das crianças contra a Covid em dois meses (diariodegoias.com.br)

Dados

Em 20 anos, o Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) registrou 689.933 casos de hepatites virais no Brasil, de acordo com o Boletim Epidemiológico sobre as hepatites virais, divulgado no ano passado pelo Ministério da Saúde. Segundo o documento, entre 1999 e 2020, Goiás registrou 17.126 casos da doença, sendo 5.588 de hepatite A, 7.706 da B, 3.792 da C e 40 da hepatite D. Para alertar a população sobre a doença, julho ganhou a cor amarela nas ações e um dia ‘D’: 28 de julho é considerado o Dia Mundial de Luta contra as hepatites virais.

Continua após a publicidade