01 de dezembro de 2023
Saúde • atualizado em 04/09/2023 às 13:17

Tecnologia e humanização se aliam na assistência a gestantes em Goiás

A meta é difundir pelo estado práticas como o Parto Adequado (natural e sem dor), que já é adotado no Hospital Estadual do Centro Norte Goiano (HCN), em Uruaçu
Mãe recebe bebê após parto natural, sem dor, no Hospital de Uruaçu. Técnica inovadora foi desenvolvida por anestesiologista da unidade de saúde. Fotos: Divulgação HCN/Secom
Mãe recebe bebê após parto natural, sem dor, no Hospital de Uruaçu. Técnica inovadora foi desenvolvida por anestesiologista da unidade de saúde. Fotos: Divulgação HCN/Secom

Um projeto do Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES), visa cuidar das gestantes e humanizar o parto. As policlínicas de Luziânia, Formosa, Jataí e Uruaçu instalaram novos centros obstétricos e um treinamento capacitará os profissionais a realizar procedimentos que utilizam o método a favor da mulher e do seu bebê. A meta é difundir pelo estado práticas do Parto Adequado, que já é adotado no Hospital Estadual do Centro Norte Goiano (HCN), em Uruaçu.

A metodologia do Parto Adequado foi aprimorada por anestesiologistas do HCN para permitir a realização de partos naturais com anestesia peridural walking. A técnica ameniza a dor sem tirar a força muscular da parturiente.

Leia Também

Leia também: Hospital de Formosa recebe certificado de UTIs com padrão de qualidade Anvisa

“É fundamental que essa técnica seja administrada por anestesiologista experiente, pois o equilíbrio entre alívio da dor, mobilidade e força muscular precisa ser cuidadosamente ajustado para cada paciente e situação”, explica o anestesiologista e diretor técnico do HCN, Luciano Dias.

O Parto Adequado cuida das gestantes durante toda a gravidez, oferecendo segurança e conforto para mãe e bebê. Elas podem ter um parto natural sem dor, com apoio da equipe médica e do acompanhante. No HCN, o centro obstétrico tem quartos com música, cromoterapia e aromaterapia para um ambiente humanizado e lúdico.

Inteligência Artificial

Um projeto piloto de Inteligência Artificial, chamado Caren, organiza os dados da gestação e do recém-nascido no HCN. A IA indica o cuidado e os protocolos para o bebê e orienta as mães sobre os cuidados em casa.

A inovação, premiada pela Associação Brasileira de Empresas de Tecnologia de Comunicação e Informação, visa reduzir a mortalidade neonatal, diagnosticando e intervindo no cuidado, especialmente de prematuros e outras condições.

Leia também: Hospital Estadual de Trindade (Hetrin) conquista segundo nível de certificado de qualidade pela ONA

Sérgio Vêncio diz que a IA está em teste no HCN e será ampliada para outras unidades da rede estadual.

“O objetivo dessa inovação, premiada em agosto pela Associação Brasileira de Empresas de Tecnologia de Comunicação e Informação, é diagnosticar e interferir no cuidado, especialmente de prematuros e outras condições, reduzindo a mortalidade neonatal”, define Sérgio Vêncio.

Fonte: Agência Cora Coralina.


Leia mais sobre: / / / / / / / Notícias do Estado / Saúde