21 de maio de 2024
Esportes • atualizado em 09/03/2024 às 20:28

Técnico do Goianésia diz que classificação do Vila Nova no Goianão teve “ajuda externa”

Luan Carlos - Goianésia
Luan Carlos - Goianésia

Eliminado pelo Vila Nova nas quartas de final do Campeonato Goiano, o Goianésia mostrou enorme descontentamento com a arbitragem comandada por Osimar Moreira. As equipes se enfrentaram neste sábado (9), no Onesio Brasileiro Alvarenga. Depois do empate no jogo de ida em 2 a 2, o Tigrão venceu a volta por 1 a 0, com gol do atacante Igor Bolt aos 46 minutos do segundo tempo.

O Goianésia teve o atacante Kesley expulso quatro minutos antes e a partir daí começou a reclamar de forma mais exagerada do árbitro. Alguns jogadores chegaram a fazer sinais com a mão, apontando que estavam sendo roubados.

O técnico Luan Carlos chegou a afirmar que o Campeonato Goiano foi manchado com a atuação de Osimar Moreira: “Parabenizo o Vila Nova que não tem culpa de nada, mas é uma tristeza. Uma falta de critério absurda, a forma como desrespeitou todos os nossos atletas dentro de campo, ameaçando e dando cartão o tempo todo. Quem assistiu o jogo viu. Não foi falta no lance que originou o gol, 11 minutos de acréscimos. Fico triste. O Vila Nova não precisa disso, a Federação não precisa disso, o Osimar Moreira é um árbitro de respeito, eu sou um treinador que respeita a arbitragem”, ressaltou o profissional.

Luan Carlos disse ainda que é “lamentável” sair da competição desta maneira: “Sabíamos do favoritismo do Vila Nova, que não precisava de ajuda externa. Se teve ajuda ou não, mas teve erros graves. Houve uma forma de intimidar o meu time em campo e acho que isso não precisa. O meu único protesto com o Osimar e toda a equipe de arbitragem foi aplaudir todos eles. Um protesto pacífico”, explicou o técnico que também afirmou que para o Campeonato Goiano ter Goiás e Vila Nova em uma semifinal “não precisa desse espetáculo todo aqui. Na minha opinião é mais bonito no futebol”, desabafou.


Leia mais sobre: / / / Esportes