26 de junho de 2022
Cidades • atualizado em 26/06/2020 às 20:18

Técnica de enfermagem do Hugo morre por complicações da Covid-19

Marilda trabalhava no Hugo desde 1994. Foto: Saúde Goiás.
Marilda trabalhava no Hugo desde 1994. Foto: Saúde Goiás.

A técnica de enfermagem Marilda dos Reis Costa, 64 anos, morreu em decorrência da Covid-19. Ela estava internada no Hospital de Campanha e faleceu na madrugada desta sexta-feira (26). Marilda trabalhava no Hospital de Urgências de Goiânia Dr. Valdemiro Cruz (Hugo), desde 1994.

O Sindicato dos Trabalhadores da Saúde em Goiás (Sindsaúde) manifestou pesar pela morte da profissional

É com imensa tristeza e profundo pesar, que o Sindsaúde-GO recebe a triste notícia do falecimento da servidora da Saúde Marilda dos Reis Costa, 64 anos, em decorrência da Covid-19. Ela estava internada no Hcamp e faleceu na madrugada desta sexta-feira (26).

Continua após a publicidade

Marilda era servidora da Secretaria Estadual de Saúde de Goiás e trabalhava como técnica de enfermagem no Hospital de Urgências de Goiânia Dr. Valdemiro Cruz (Hugo), desde 1994. Ela deixa quatro filhos

Foram quase 30 anos de muito trabalho desempenhado com compromisso e profissionalismo. Marilda deixa um legado significativo para a Saúde do nosso estado e um alerta sobre a importância de redobrar os cuidados com a proteção dos profissionais de saúde. 

Portanto, neste momento de dor e de profunda tristeza, a Diretoria do Sindsaúde-GO se solidariza com amigos, colegas e familiares.

Continua após a publicidade

Ricardo Manzi

Presidente do Sindsaúde-GO

Marilda foi a nona profissional da saúde que morreu na capital por Covid-19. A primeira vítima da área foi a técnica em enfermagem Adelita Ribeiro da Silva, de 38 anos. O segundo foi o técnico de laboratório Javier Martins de Oliveira, de 57 anos.

Depois morreram os médicos José Ronaldo Menezes, de 61 anos, e Emival Soares Martins, de 63. A quinta profissional a morre por complicações do coronavírus é a auxiliar de saúde bucal, Fabiana de Azevedo, de 40 anos e uma enfermeira, de 53 anos. O sétimo profissional da saúde morto pela doença na capital não foi identificado.

O oitavo foi o recepcionista do Centro de Referência e Ortopedia e Fisioterapia (Crof), Arione Luiz da Silva, de 59 anos.

Goiânia já tem 880 profissionais da saúde em serviço infectados pela doença. O número representa 14% do total de casos confirmados na capital.  Em todo o estado já foram 1589 contaminações de trabalhadores da Saúde, o equivalente a 7,5% do total de casos.

No estado já foram infectados 686 técnicos ou auxiliares em enfermagem; 294 enfermeiros; 238 outros trabalhadores da saúde; 226 médicos; 78 trabalhadores administrativos da saúde e 67 fisioterapeutas.