13 de julho de 2024
Reunião • atualizado em 08/11/2022 às 16:27

Taxa do agronegócio será apresentada por Caiado a deputados estaduais nesta quarta-feira (09)

Informação foi confirmada pelo presidente da Assembleia Legislativa, Lissauer Vieira
Lissauer Viera, sobre a taxa do agronegócio: "Vamos conversar para achar um ponto de equilíbrio" (Foto: Altair Tavares/Diário de Goiás)
Lissauer Viera, sobre a taxa do agronegócio: "Vamos conversar para achar um ponto de equilíbrio" (Foto: Altair Tavares/Diário de Goiás)

A proposta do governador Ronaldo Caiado (União Brasil) de cobrar uma taxa do agronegócio para financiar investimentos em infraestrutura por meio de um fundo será apresentada aos deputados estaduais durante reunião na quarta-feira (09/11).

A informação foi confirmada pelo presidente da Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego), Lissauer Vieira, que tem ligação com o agro. “Nós ainda não conversamos com o governador sobre essa proposta. Teremos uma reunião amanhã, onde vamos tratar disso”, disse ao Diário de Goiás.

“Com certeza, vai ser dialogado, como já foi ontem dialogado com o setor e entidades representativas, para podermos amadurecer mais essa ideia. O estado precisa andar, seguir em frente, principalmente no que tange à infraestrutura. Vamos conversar para achar um ponto de equilíbrio”, acrescentou.

No encontro com o setor do agro, Caiado afirmou que a criação do fundo é uma exigência para garantir os investimentos em infraestrutura nos próximos anos devido à perda de cerca de R$ 4 bilhões ao ano em arrecadação com mudanças realizadas por lei complementar do governo federal, que alterou as alíquotas do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) dos combustíveis.

De acordo com o governador, o fundo será administrado e fiscalizado por meio de um conselho formado por representantes do setor produtivo e do estado. Os cálculos estão em estudo e o projeto, que deverá ser enviado à Alego, conta a contribuição da Federação da Agricultura de Goiás (Faeg).

Presente na reunião, o deputado federal e presidente da Faeg, José Mário Schreiner (MDB), declarou que “é hora de fazermos um pacto para Goiás ter um salto de desenvolvimento”. Segundo ele, o assunto tem que ser discutido “com muita tranquilidade” e levando em consideração os pontos de vista de cada alado. “Acredito que precisamos estar em convívio nesse processo.”


Leia mais sobre: / / / / / Política