26 de maio de 2024
Destaque • atualizado em 13/09/2021 às 09:47

Taxa de ocupação de pacientes com a covid-19 em Goiás está abaixo de 50% em UTI

Foto: Jucimar de Sousa.
Foto: Jucimar de Sousa.

A taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para pacientes infectados com a covid-19 em Goiás vem caindo e já está abaixo de 50%. Em Goiânia o número é diferente, embora também em queda e está em 59%.

Já a taxa de ocupação na enfermaria, quando os casos são menos graves, o número é muito pequeno. Por exemplo, no estado, a taxa está em 28,64%. Na capital o número é praticamente igual, com 28,92% de pacientes internados na enfermaria.

Ao Diário de Goiás, o médico infectologista Marcelo Daher explica que se deve à vacinação esses números positivos na queda de internados com a covid-19.

“Claramente isso é reflexo da vacinação em massa. A vacinação ganhou corpo e nós estamos com a população com níveis altos de anticorpos. Apesar destes níveis caírem ao longo do tempo, ainda não deu tempo disso acontecer. Estamos com a população com níveis bem altos de anticorpos e o reflexo disso é essa queda”, relata o médico.

Marcelo Daher informa ainda que é necessário manter a vacinação expressiva para que a queda seja ainda mais acentuada, já que a pandemia ainda não acabou.

“O que a gente precisa é tentar manter esses níveis satisfatórios de vacinação que ai a gente consegue mitigar. Já que a variante não ganha força, outras variantes não entram também. Isso é positivo”, pontua Daher.

O Brasil já vacinou a população, com as duas vacinas ou a vacina de dose única, pouco mais de 34% dos brasileiros desde o início da campanha de vacinação anticovid.

Em Goiânia, mais de 80% da população acima de 18 anos de idade já foram vacinados com pelo menos a primeira dose. Com a segunda dose (ou dose única) o número chega a 43% dos goianienses — segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS).


Leia mais sobre: / / / Destaque / Saúde