26 de maio de 2022
Política

Sob pressão, CPI aprova convocação de Cachoeira

A rejeição do requerimento de intimação do contraventor Carlinhos Cachoeira para depor na Comissão Parlamentar de Inquérito da Assembleia Legislativa de Goiás, votado na última semana, gerou polêmicas nas redes sociais. Questionamentos, e críticas, foram levantados contra a negativa dos parlamentares. A Comissão caiu no descrédito popular. Sem respostas e sem saída, os deputados retomaram a pauta e aprovaram a convocação do bicheiro na primeira hora da reunião de hoje, que teve início às 8 horas manhã.

 

Continua após a publicidade

Quem endossa a tese de funcionamento estimulado pela pressão, são os próprios deputados. Alguns chegaram afirmar que só assim poderá sair alguma coisa útil deste grupo de investigações. No mesmo embalo, os parlamentares-membros da CPI aprovaram a convocação do senador Demóstenes Torres, de Ozenir Pereira, prima do policial que efetuou disparos na casa do senador, do coronel da Polícia Militar Divino Efigênio, e do delegado da Polícia Civil Natal de Castro Araújo.

As blindagens ainda foram maiores. Ficaram imunes ao comparecimento os secretários da cúpula do Estado José Luiz Bittencourt (Agecom), Jayme Rincon (Agetop), Alexandre Baldy (Indústria e Comércio), Thiago Peixoto (Educação), e Sérgio Cabral (secretário extraordinário).

A reunião dura mais de cinco horas e neste momento o delegado Aredes Correia Pires está sendo ouvido. Ainda prestarão esclarecimentos os delegados Niteu Chaves e Juracy José Pereira e o coronel da PM Sérgio Katayama.

Continua após a publicidade

Leia mais sobre:
Política