13 de julho de 2024
Pesquisa Brasmarket • atualizado em 21/05/2022 às 12:02

Sem Meirelles, Delegado Waldir aparece na liderança para o Senado e chega a 28,3%

Pesquisa encomendada pela Associação Goiana de Gado Nelore (AGN) foi a primeira que contou com o nome do presidente da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), Lissauer Vieira
O deputado aparece com 28,9% em um cenário sem o ex-governador Marconi Perillo (Foto: Arquivo)
O deputado aparece com 28,9% em um cenário sem o ex-governador Marconi Perillo (Foto: Arquivo)

Sem o ex-ministro da Economia Henrique Meirelles (União Brasil), a pesquisa encomenda pela Associação Goiana de Gado Nelore (Nelore Goiás) junto ao Brasmarket Inteligência aponta que o nome do deputado federal Delegado Waldir (União Brasil) aparece na dianteira das intenções de voto para a única cadeira que estará em jogo para o Senado nas eleições deste ano. O deputado aparece com 28,3% em um dos cenários testados.  

Delegado Waldir aparece com 24,1% quando é colocado o nome do ex-governador Marconi Perillo (PSDB) entre os pré-candidatos e aparece com 19,6%. Na sequência aparecem cinco nomes empatados dentro da margem de erro (de 3,4% para mais ou para menos). O deputado federal João Campos (Republicanos) aparece com 7,4%, o ex-ministro das Cidades Alexandre Baldy (Progressistas), com 5,3%, o ex-senador Wilder Morais (PL), com 4,6%, o presidente da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), Lissauer Vieira (PSD), com 4,5%, e o senador Luiz do Carmo (PSC), aparece com 3,6%. 

Esta foi a primeira vez que o nome do presidente da Alego foi testado após o anúncio e a manifestação de apoio de algumas lideranças à sua pré-candidatura. Ele, porém, não ultrapassou 10% das intenções de voto e, sem o ex-governador Marconi Perillo, o pessedista é lembrado por 5,4% dos votos.  

O cenário sem o tucano também é liderado por Delegado Waldir, que aparece com 28,3%. Na sequência aparecem João Campos, com 9%, Wilder Morais, com 6,4%, Alexandre Baldy, com 6%, Lissauer e o senador Luiz do Carmo, que aparece com 4,9%. Os pré-candidatos do UB, o deputado federal Dr. Zacharias Calil e do Novo, Leonardo Rizzo, não foram colocados nos discos de intenção de voto.  

Pesquisa espontânea 

Na pesquisa espontânea, quando não são apresentados os nomes dos pré-candidatos, Waldir também aparece na liderança, no entanto empatado com todos os citados pelos eleitores goianos. Com 1,6%, ele está empatado tecnicamente (dentro da margem de erro) com Marconi (1%). Baldy, Wilder, Daniel Vilela, o deputado Alcides Rodrigues (Patriota), a ex-primeira dama de Goiás, Dona Iris (MDB), João Campos e o youtuber Gustavo Gayer (PL) foram citados, mas não ultrapassaram 1% das intenções de voto.  

O senador Vanderlan Cardoso, que ainda tem cinco anos de mandato para o Senado, também foi lembrado por 0,3%. Na pesquisa espontânea, indecisos (92,9%) e nulos, brancos e nenhum (3%) somam 95,9%.  

Rejeição 

A rejeição ao nome de Marconi Perillo também é a maior para o Senado. O tucano aparece com 38,8%. Na sequência aparecem Delegado Waldir, com 19,5%, João Campos, com 17,4%, Alexandre Baldy, com 14%, Luiz do Carmo, com 12,9%, Lissauer, com 12,1%, e Wilder Morais, com 10,9%. Não rejeitam nenhum dos nomes são 23,1% e a rejeição a todos representa 9,8%. Não souberam responder 0,1%.  

A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no último dia 9 sob o registro GO-06414/2022. Foram realizadas 800 entrevistas entre os dias 9 e 13 de maio e a margem de erro, como citada acima, é de 3,4% para mais ou para menos. 


Leia mais sobre: Política