29 de fevereiro de 2024
Reconhecimento • atualizado em 05/07/2023 às 09:44

Sem Marina Silva, personalidades que atuam na preservação ambiental recebem Comenda Washington Novaes

Sessão solene ocorreu na noite desta terça-feira (4), no Plenário Iris Rezende da Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego)
Sessão solene para entrega da Comenda Washington Novaes. Foto: Carlos Costa/Alego
Sessão solene para entrega da Comenda Washington Novaes. Foto: Carlos Costa/Alego

Em cerimônia realizada na noite desta terça-feira (4), no Plenário Iris Rezende da Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego), 32 personalidades foram agraciadas com a Comenda jornalista Washington Novaes, em reconhecimento por sua atuação em prol da sustentabilidade, proteção e preservação do meio ambiente. A iniciativa é do deputado estadual Antônio Gomide (PT).

A princípio, a solenidade havia sido marcada para o dia 12 de junho e contaria com a presença da ministra do Meio Ambiente e Mudança do Clima, Marina Silva, que seria uma das homenageadas, mas pediu adiamento por motivos de saúde. Mesmo sugerindo nova data para a sessão solene, a ministra não pôde comparecer em função de audiência convocada pela Comissão de Minas e Energia na Câmara dos Deputados. Na ocasião, foi representada pelo presidente do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Mauro Oliveira Pires.

Em sua fala, o deputado Antônio Gomide, autor da homenagem, ressaltou a importância do tributo e exaltou o legado do jornalista Washington Novaes que, há 40 anos, já dava à sociedade brasileira, uma aula de preservação ambiental, segundo o parlamentar.

“A vida é preciosa e nós precisamos celebrá-la em todos os momentos. É esse o motivo dessa solenidade: homenagear aqueles que defendem a vida. Essa Casa escolheu com muita sabedoria o nome do jornalista Washington Novaes para honrar os defensores do meio ambiente com a comenda que leva o seu nome”, pontuou.

A titular da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), Andréa Vulcanis, uma das homenageadas com a comenda, detalhou as ações realizadas pelo Poder Executivo, como o avanço em prazos de licenciamento ambiental, “sustentando atividades econômicas de fato de forma equilibrada, em prazos curtos e eficientes”, além do aumento em mais de 1.500% nas autuações de combate ao desmatamento, e a redução em 80% das queimadas em unidades de conservação.

Confira a lista de homenageados com a Comenda Washington Novaes:

  • Andrea Vulcanis (secretária de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável – Semad)
  • Lucas Calil (deputado e vice-presidente da Comissão de Meio Ambiente e Recursos Hídricos)
  • Virgínia Augusta da Costa Novaes (jornalista e viúva de Washington Novaes)
  • Aderson Liberato Gouvea (prefeito da cidade de Goiás)
  • Alice de Almeida Freire (titular da 7ª Promotoria de Justiça de Goiânia)
  • Álvaro Fernando de Angelis (coordenador do movimento SOS Chapada dos Veadeiros)
  • Altair Sales Barbosa (fundador do Instituto do Trópico Sub-úmido da PUC-GO e um dos principais pesquisadores sobre o Cerrado goiano) – representado por Pedro da Costa Novaes
  • André Luiz Monteiro da Silva (escritor e autor do livro “Parque das Emas – no coração do Cerrado)
  • Batista Custódio (fundador dos jornais Cinco de Março e Diário da Manhã) – representado pela esposa Marly Vieira de Almeida
  • Celene Cunha (professora titular na UFG no Instituto de Estudos Socioambientais) – representada pelo professor Dr. Marco Haddad
  • Elaine Barbosa da Silva (coordenadora do Laboratório de Processamento de Imagens e Geoprocessamento da UFG)
  • Emiliano Lobo de Godoi (professor da UFG, docente de matérias voltadas para preservação dos recursos naturais)
  • Francisco Alessandro Fernandes (prefeito de Corumbá de Goiás)
  • Siron Franco (artista plástico) – representado pela filha Ísis Franco
  • Jaime Câmara Júnior (presidente do Grupo Jaime Câmara)
  • Humberto Aidar (ex-deputado, conselheiro do TCM-GO) – representado por seu irmão, Antônio Aidar
  • José Iramar Araújo de Sousa (presidente da Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis Ordem e Progresso)
  • Laerte Guimarães Ferreira Júnior (diretor de programas e bolsas no país)
  • Luan Deodato Machado Alves (presidente da Agência Municipal do Meio Ambiente)
  • Luiz Fernandes de Araújo Júnior (engenheiro agrônomo)
  • Luziano Severino de Carvalho (delegado titular da Delegacia Estadual de Repressão à Crimes contra o Meio Ambiente)
  • Luiz Roberto Botosso Júnior (ambientalista)
  • Maria de Lourdes dos Anjos Pereira (advogada e ambientalista)
  • Maurício José Nardini (procurador de Justiça)
  • Mauro Oliveira Pires (presidente do Instituto Chico Mendes de Conservação)
  • Maxwel Maciel Rosa (secretário Municipal de Meio Ambiente de Carmo do Rio Verde)
  • Osmar Pires Martins Júnior (membro da Academia Goianiense de Letras)
  • Pedro Wilson Guimarães (ex-prefeito de Goiânia e superintendente do Iphan)
  • Rafael Saddi Teixeira (professor e coordenador da Aceleradora Social da UFG)
  • Rodrigo Borges Santana (secretário de Turismo e Desenvolvimento Econômico da Prefeitura da Cidade de Goiás e secretário Municipal Interino de Meio Ambiente)
  • Sebastião Rodrigues Gomes Filho (prefeito de Corumbaíba)
  • Urissapá Tabata Kuikuro (in memorian) – representado pelo filho Maricá Kuikuro

Sobre Washington Novaes

O jornalista Washington Novaes foi repórter, editor, diretor e colunista em diversos veículos de comunicação do país, como Folha de São Paulo, O Estado de São Paulo, Jornal do Brasil, Gazeta Mercantil, Última Hora, Correio da Manhã, Veja e Visão. Na televisão, foi consultor de jornalismo da TV Cultura, comentarista do programa ambiental Repórter Eco, editor-chefe do Globo Repórter durante sete anos, editor do Jornal Nacional, da TV Globo, comentarista de telejornais das Redes Bandeirantes e Manchete, além do programa Globo Ecologia.

Desenvolveu, ainda, uma série de trabalhos em favor dos povos indígenas e da proteção e defesa da floresta, atuando também, como secretário de Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia do Governo do Distrito Federal nos anos 90.

Produziu documentários, livros e reportagens sobre a causa ambiental. Na década de 1980 passou a conviver com povos indígenas do alto Xingu, o que gerou a série documental ‘Xingu, a Terra Mágica’, o diário ‘Xingu, uma Flecha no Coração’, e, 20 anos depois ‘Xingu, a Terra Ameaçada’. Além de inúmeras reportagens sobre o meio ambiente, que lhe renderam diversos prêmios, como o Esso especial de Ecologia e Meio Ambiente (1992) e o Professor Azevedo Netto (2004).

Estabeleceu-se em Goiânia no início dos anos de 1980, escrevendo no jornal Diário da Manhã e depois no jornal O Popular, onde manteve uma coluna sobre as questões e problemáticas ambientais até o final de sua vida. Morreu no dia 24 de agosto de 2020, aos 86 anos, após passar por uma cirurgia para a retirada de um tumor no intestino.

* Com informações da Agência Assembleia de Notícias


Leia mais sobre: / / / Goiás - Estado

Vinicius Martins

Jornalista por formação com MBA em Marketing e Estratégia Digital.