26 de maio de 2022
Política

Sandes insiste em candidatura a prefeito, apesar do Cachoeira

O deputado federal Sandes Júnior (PP) reafirma pré-candidatura à prefeitura de Goiânia e articula com PR indicação de vice. Figurinha repetida no pleito pelo Executivo goianiense, Sandes poderá completa sua quarta tentativa. Para o aspirante, este pode ser um bom momento, já que Iris Rezende (PMDB) não será concorrente. “Sem o Iris, todos temos chances, ficamos no mesmo patamar. A disputa fica de igual para igual”, afirma o pré-candidato.

Questionado sobre seu envolvimento com Carlinhos Cachoeira, o deputado disse que tudo não passou de uma brincadeira. Apesar da voz pouco extrovertida, Carlos Augusto Ramos mantinha relações “brincalhonas” com os políticos goianos. O argumento de que a conversa não era séria foi utilizado por Sandes e pelo vereador Santana Gomes (PSD), grande amigo do contraventor.

Continua após a publicidade

Segundo o deputado, as gravações sobre a divisão de cheques referiam-se a um processo antigo movido por Cachoeira contra uma rádio do mesmo grupo que integra atualmente. “Ele (Carlos Cachoeira) havia processado uma rádio da organização, mas o processo atrasou, o que inviabilizou o pagamento da indenização que Cachoeira queria com o processo. Na mesma época, eu estava rescindindo um contrato com a empresa e recebi dois cheques como pagamento. O Carlos brincou comigo e disse que eu deveria dividir os cheques com ele, já que não houve processo nem indenização”, explicou pepista.

A defesa de Sandes Júnior já foi apresentada e aguarda julgamento. O deputado acredita que a investigação do seu relacionamento com o contraventor pode macular sua imagem e atrapalhar na disputa municipal. “Tenho certeza de que isso será um empecilho, mas não será só para mim. O pré-candidato do PSDB, Leonardo Vilela e o próprio prefeito, Paulo Garcia (PT), também ficarão prejudicados. Estamos todos em uma mesma situação”, afirmou.

Sandes e a cúpula goiana do PP se reunirão com o Partido Republicano na manhã desta sexta-feira (4) para discussão do processo eleitoral. Uma tentativa de articulação com o PSDB já foi realizada, mas inviabilizada pela executiva estadual tucana que negou a composição da chapa, mas para Sandes “nada é impossível”.

Continua após a publicidade

A agenda política do PP, assim como as propostas de campanha só serão apresentadas a partir de junho, após as convenções partidárias. “Até a época da campanha estaremos articulando com o maior número possível de legendas, não há nada fechado, mas a composição da chapa para vereadores está bem encaminhada. Sobre os projetos de campanha, não vou antecipar, não quero correr o risco de roubarem minhas idéias”, concluiu.

Leia mais sobre:
Política