13 de abril de 2024
Operação

Seis são presos suspeitos de criar falsas empresas financeiras para aplicar golpes

Os criminosos criavam falsas empresas aliciando potenciais interessados por meio de propagandas em redes sociais, solicitando a transferência de quantias às vítimas
(Foto: Divulgação / Polícia Civil)
(Foto: Divulgação / Polícia Civil)

A Polícia Civil prendeu, nesta terça-feira (23), seis pessoas suspeitas de criarem falsas empresas de financiamentos e consórcios para aplicar golpes em Goiânia e Anápolis. Além disso, a PC cumpriu ainda mais 7 mandados de busca e apreensão.

A apuração se iniciou há quase seis meses, sendo constatado que os criminosos criavam falsas empresas (financeiras), aliciando potenciais interessados (vítimas) por meio de propagandas em redes sociais, solicitando a transferência de quantias às vítimas, sob o pretexto de liberação do capital para aquisição do bem desejado.

Contudo, após o repasse dos valores, os prejudicados eram informados sobre o fechamento das empresas, permanecendo com o prejuízo. Rapidamente, os criminosos “abriam” novas financeiras, em outros endereços, persistindo na prática dos “golpes”.

Durante a investigação restou demonstrado que os investigados realizavam confraternizações regadas a bebidas alcoólicas e energético para celebrar a quebra de records. Uma em especial chamou a atenção, justamente para festejar a captação de R$ 2.000.000,00 (dois milhões de reais) de clientes. A partir do cumprimento dos mandados foram apreendidos 03 (três) veículos de luxo, os quais foram adquiridos com o proveito dos crimes, além de máquinas de cartão e uma vasta gama de documentos.

As empresas investigadas possuem ramificação em outras Unidades da Federação, gerando suspeitas da existência de uma pirâmide financeira. Estima-se um número superior a uma centena de vítimas.


Leia mais sobre: / / Cidades