24 de maio de 2024
Enem dos concursos • atualizado em 09/04/2024 às 07:55

Segurança do Concurso Nacional Unificado está sendo desenvolvida pela Abin; veja detalhes

Os agentes da Abin estão vistoriando todos os locais por onde as provas vão passar, e o esquema só será finalizado quando os materiais chegarem ao local de correção
O esquema desenvolvido pela Abin garante a segurança e previne o vazamento das provas. Foto: Reprodução
O esquema desenvolvido pela Abin garante a segurança e previne o vazamento das provas. Foto: Reprodução

A Agência Brasileira de Inteligência (Abin) é a responsável pelo esquema de segurança do Concurso Unificado Nacional (CNU), o maior processo seletivo nacional já realizado no Brasil até então, que acontecerá no dia 5 de maio. O foco da segurança é garantir que não haja vazamento das provas e o cumprimento do bom andamento da execução do exame.

De acordo com a Abin, agentes estarão acompanhando as provas desde a saída da gráfica, até a distribuição às 228 cidades em que os exames serão aplicados, finalizando o esquema somente quando os cadernos de provas estiverem no local da correção. Para isso, a segurança desenvolvida pela agência conta com a participação da Força Nacional, das polícias Federal, Rodoviária Federal e Militar, além de Casa Civil, Ministério da Justiça e Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos.

À Folha de S. Paulo, o coordenador-geral de logística no concurso e um dos responsáveis pela segurança do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), Alexandre Retamal, detalhou como está sendo planejado o esquema para o Concurso Nacional. Segundo ele, a agência verificou todas as instalações em que as provas passarão na Fundação Cesgranrio, banca organizadora da seleção, em todos os armazéns dos Correios, que fará a distribuição dos cadernos de questões e, ainda, participarão do transporte das provas até as cidades de execução.

Retamal relatou ainda que o transporte dos cadernos, que acontecerá até 48 horas antes do início do exame, será escoltado pela PRF. No dia da prova, os candidatos deverão passar por exame grafológico e coleta de biometria, ou seja, deverão escrever uma frase para que a caligrafia seja usada como base de reconhecimento e a digital também será coletada para análise de identidade.

Os dados biométricos serão utilizados no dia da prova, para certificar que o candidato que realiza a prova é o mesmo dono do documento, e nas etapas posteriores, como por exemplo, na banca de heteroidentificação para análise dos candidatos que concorrem por cotas. No dia da realização do exame também está vedado o uso de celulares, relógios, ou qualquer outro tipo de equipamento eletrônico.

É permitido que os candidatos levem comida e água em garrafas transparentes. O caderno de questões deverá ser entregue aos fiscais de prova juntamente ao caderno de respostas. No dia do exame, a banca examinadora vai divulgar o PDF dos cadernos para que os interessados possam checar as respostas com base no que se lembrarem. Os cadernos de respostas serão digitalizados para acesso futuro dos candidatos.


Leia mais sobre: / / Concursos / Geral

Luana Cardoso

Luana

Estagiária de Jornalismo do convênio entre a UFG e o Diário de Goiás.