30 de maio de 2024
Mais uma vez • atualizado em 14/06/2022 às 15:10

Julgamento do caso Valério Luiz é suspenso e novamente adiado, após mal estar de jurado

Sessão volta a acontecer apenas no dia 5 de dezembro
Plenário do TJ-GO. Foto: Divulgação
Plenário do TJ-GO. Foto: Divulgação

O julgamento dos acusados pela morte do radialista Valério Luiz foi novamente suspenso, após um dos jurados passar mal na madrugada desta terça-feira (14), data em que seriam ouvidas seis testemunhas, sendo uma de acusação e o restante da defesa, de acordo com o Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO).

A informação que chegou à imprensa é de que o jurado passou por avaliação médica para análise da possibilidade de participação na sessão. Sem liberação, a audiência foi adiada para o dia 5 de dezembro.

“O meu muitíssimo obrigado aos jurados, à boa vontade aos que compareceram. Um dia de trabalho que nós tivemos, cansativo. Mas isso foge às nossas condições humanas”, pontuou o juiz Lourival Machado, durante comunicado. “É uma situação inusitada, que ninguém previa”, salientou.

LEIA TAMBÉM: Filho de Valério Luiz desabafa após novo adiamento de júri: “É uma coisa horrorosa”

E AINDA: “Ele não pode ter essa postura”, avalia defesa de Sampaio sobre declaração de Valério Luiz Filho após suspensão de julgamento

O julgamento

São submetidos ao julgamento, que teve início nesta segunda-feira (13), o empresário Maurício Sampaio, tido como mandante do crime, Ademá Figueredo Aguiar Filho, sargento da Polícia Militar e suposto atirador, Djalma Gomes da Silva, Urbano de Carvalho Malta e Marcus Vinícius Pereira Xavier, apontados como articuladores.

A sessão, que já passou por outros adiamentos, teve início dez anos após o crime, no Plenário do TJGO, localizado na Avenida Assis Chateaubriand, no Setor Oeste, com a presença dos promotores Maurício Camargo, Renata Souza e Sebastião Martins, além de sete jurados. Seriam ouvidas, ao todo, 30 testemunhas, sendo cinco de cada réu e cinco do Ministério Público de Goiás (MP-GO).

O caso

Valério Luiz foi morto no dia 5 de julho de 2012, na porta da Rádio 820 AM, atual Rádio Bandeirantes, onde a vítima trabalhava como comentarista esportivo. Segundo denúncia feita pelo Ministério Público de Goiás (MP-GO), o assassinato foi motivado devido aos constantes comentários críticos de Valério Luiz à diretoria do Atlético Clube Goianiense.


Leia mais sobre: / / Cidades