26 de maio de 2024
Leandro Mazzini

Satélite foi para o espaço.. e levou R$ 300 mi

 

O governo terá dificuldades de mapear o desmatamento no Brasil nos próximos anos. Uma trapalhada sino-brasileira mandou para o espaço, literalmente, R$ 300 milhões investidos pelo Brasil no Satélite Chinês-Brasileiro de Vigilância Remota, lançado na madrugada de ontem, na China. O Cbers-3 teve problemas no foguete, não entrou em órbita e cairá em algum ponto da Terra. Além de gastar para fabricar o quarto aparelho, já contratado, o governo ficará refém de aluguel milionário de satélites de outros países.  


Fora de órbita

Em Pequim para comemorar o lançamento, os ministros Paulo Bernardo (Comunicações) e Marco Raupp (Ciência e Tecnologia-MCT) sumiram do mapa.

Mapeamento

Segundo o MCT, o satélite faria ‘zoneamento agrícola e acompanhamento de alterações da cobertura vegetal’ na Amazônia. Ajudaria o Ministério do Meio Ambiente (MMA).

Mais gastos

O MCT soltou nota discreta. O MMA finge que não é com ele. Mas todos perdem. Com o nacional em órbita, o governo teria economia futura de compra de imagens.

Lição de Mandela

Desembarcam hoje em Joanesburgo cinco presidentes do Brasil. Dois deles se reelegeram, uma tentará, um governou por cinco anos e outro renunciou – estes dois últimos tentaram continuar. Uma lição de Nelson Mandela aos que se apegam ao Poder: cobrado quando presidente pela reeleição, ele decidiu ir para casa. E saiu por cima.

Mico

Uma cidadã foi à Justiça no Rio cobrar devolução de R$ 4,20, em dobro e corrigidos, de seguro de vida debitado por operadora de cartão. E sonhou com alta cifra por danos morais. O juiz da 48ª Vara Cível lhe deu ganho de causa, e R$ 1,40 de indenização. 

Ciúme passageiro

Há dias, a Coluna revelou o ciúme do INPE-Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, que não teve registrado no católogo oficial sua marca, na ajuda na fabricação do satélite Cbers-3. A turma agora está aliviada. Vai sobrar para a Agência Espacial Brasileira.

Maioridade

O relatório do novo Código Penal será lido hoje no Senado. É cada dia mais latente a opinião do Congresso sobre pró-redução da Maioridade Penal. A conferir. 

Identidade 2.0

Hoje à noite o plenário do Senado vota o PL 72/2007 que autoriza o transexual a mudar o nome e ser tratado oficialmente como tal.

Prospecção de azar

O deputado federal Paulinho da Força (SDD) diz que perdeu muito com a queda das ações da Petrobras. Há 10 anos ele investiu R$ 36 mil, chegou a ter R$ 300 mil em 2008, mas hoje só possui R$ 18 mil. Pensa em tirar logo tudo antes de perdê-lo.


Apego ao poder

A Secretária da Mulher, Eleonora Menicucci, que fica até a reforma ministerial, deu uma mãozinha para as amigas. Alterou o regimento e prorrogou o mandato das conselheiras do Conselho Nacional dos Direitos da Mulher por mais 120 dias.

Assessor Nota 10

AMinistra Gleisi Hoffmann gosta de polêmica. Endossou para tesouraria do PT no Paraná o ex-vereador de Londrina Gláudio Lima. Foi condenado pelo MP por improbidade em compra de computadores. E condenado à prisão pela 3ª Vara Criminal da cidade por suspeita de propina para beneficiar empresário com terreno público.

Decadência

Presidente da Comissão de Agricultura, o senador Benedito de Lira (PP-AL) lembra que Alagoas tinha 43 usinas de açúcar há dez anos. Restaram hoje 18, as outras faliram. Foram 300 mil empregos perdidos. Êxodo certo para a região canavieira de SP.

Farc e o Brasil


A Agência InfoReal, do especialista em cobertura internacional Marcelo Rech, realiza hoje no Brasil 21, em Brasília, o primeiro seminário sobre as Farc e a suspeita de atuação no Brasil. Militares e civis estarão à mesa, com entrada gratuita.


Brasil é Tri


O País bateu ontem a marca de R$ 1,5 trilhão em impostos e tributos arrecadados no ano. Para quem acha que é muito, esse número abrange apenas o governo federal.

Reféns da seca

O colunista Magno Martins lança hoje no Salão Verde da Câmara o livro “Reféns da Seca” (Ed. Carpe Diem), uma radiografia de 120 moradores do sertão Nordestino.


Ponto Final

Onde estavam os 80 seguranças privados do estádio do Joinville? Na Tribuna de Honra?

________________________________________

Com Maurício Nogueira, Luana Lopes e Equipe DF e SP

 


Leia mais sobre: / / Leandro Mazzini

Altair Tavares

Editor e administrador do Diário de Goiás. Repórter e comentarista de política e vários outros assuntos. Pós-graduado em Administração Estratégica de Marketing e em Cinema. Professor da área de comunicação. Para contato: [email protected] .

Recomendado Para Você

Leandro Mazzini

Pizzolato na Papuda

Leandro Mazzini

A blindagem do juiz Sérgio Moro