16 de junho de 2024
Política

Sandro Mabel perde eleição para liderança do PMDB na Câmara dos deputados

O deputado Goiano, Sandro Mabel, enfrentou a disputa pela liderança do PMDB na câmara dos deputados. A bancada do PMDB se reuniu, sob o comando do deputado Henrique Eduardo Alves (RN), na noite deste domingo (3), para escolher o novo líder peemedebista. Em uma disputada acirrada, realizada em dois turnos, o deputado Eduardo Cunha (RJ) foi eleito líder. Com 46 votos contra 32 votos do segundo colocado, deputado Sandro Mabel (GO).

No primeiro turno da votação, Cunha obteve 40 votos, contra 26 votos de Mabel e 13 votos do deputado Osmar Terra (RS), o terceiro candidato.

Na reunião o deputado Sandro Mabel (GO) defendeu em seu pronunciamento, o aumento da visibilidade dos parlamentares do PMDB, a adoção de um orçamento impositivo e a ampliação dos quadros da legenda na Casa. “Estou feliz por estar aqui hoje. Fazia tempo que não participava de uma disputa tão acirrada. Viajando o Brasil, pude ter conhecimento das expectativas de cada um. Meu compromisso imediato é pelo aumento da nossa bancada”, disse.

Sandro Mabel defendeu a importância de a liderança criar as condições necessárias para que cada um dos parlamentares do Partido possa desenvolver seu trabalho neste Parlamento. “Temos que estar juntos. O parlamentar precisa ser prestigiado, com uma bancada que seja sempre valorizada. Temos que privilegiar os programas que existem no governo. Ampliar a estrutura da liderança. Os nossos assessores tem que estar cada vez mais preparados”, afirmou.

Para Sandro Mabel, a garantia do crescimento do PMDB é seu maior comprometimento com a liderança. “Acatarei o resultado que sair daqui e ajudarei no propósito de promover o desenvolvimento do Partido na Câmara. Quero ver cada um aqui reeleito. E certamente, retribuirei a confiança com muito trabalho”, finalizou.

O deputado Eduardo Cunha (RJ) defendeu um papel abrangente para o Partido na Câmara: “quis fazer uma discussão mais ampla e partidária. Temos que colocar a liderança não só para discutir as questões individuais de cada deputado, isso é um papel que eu falei, porque é um dever do líder, mas precisamos discutir as questões importantes para o PMDB”.

À frente da liderança, o deputado pretende implantar uma liderança compartilhada com as vice-lideranças para assuntos específicos, como Plenário, Comissões e etc, e fazer reuniões semanais da bancada às terças. Cunha defendeu que é preciso que haja um rodízio na liderança e que seu mandato será de apenas um ano, pois “o PMDB começa agora um novo momento”.

Para ele, a bancada já precisa construir novos lideranças a partir de já, pensando em 2014, que será um ano eleitoral importante para a legenda.

(Com informações de Jusbrasil)


Leia mais sobre: Política