17 de abril de 2024
Fieg

Sandro Mabel diz que ficou feliz com a reeleição de Caiado pela proposta de atrair mais indústrias

De acordo com Mabel a Federação já começou a procurar prefeituras para fechar convênios de treinamento de mãos de obras
Sandro Mabel, presidente da Fieg. (Foto: Divulgação)
Sandro Mabel, presidente da Fieg. (Foto: Divulgação)

O empresário Sandro Mabel, reeleito presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg), disse que ficou feliz com a reeleição do governador Ronaldo Caiado (UB) porque ele garantiu atrair e incentivar a industrialização no Estado.

”Ficamos muito felizes com a eleição de Caiado porque ele disse que quer atrair mais indústrias para Goiás e quer incentivar a industrialização. Então isso para nós é música para nossos ouvidos, e nossa responsabilidade aumenta ainda mais”, Afirma Sandro Mabel durante entrevista a rádio Bandeirantes Goiânia na manhã desta sexta-feira (7).

De acordo com o presidente da Fieg, a Federação já começou a procurar prefeituras para fechar convênios de treinamento de mãos de obras.

NÃO DEIXE DE LER: Sandro Mabel segue presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás

Incentivos fiscais

Sandro Mabel afirma que um dos pontos mais críticos de sua gestão durante este ano foi enfrentar o governo nos incentivos fiscais. De acordo com ele é ‘angustiante’ ver um estado rico igual Goiás na produção de matéria prima não incentivar a industrialização e sim a exportação onde não agrega oportunidades de emprego aos goianos e nem arrecadação. ”Então vamos ficar pobre e produzindo muito e isso nos dá uma angústia grande”, destaca.

Para Mabel, a partir de agora com essa nova visão do governador, principalmente com uma importante modificação feita no final deste mandato, com o Fundo Protege Goiás, vai nos animando porque já começou abaixar o preço da soja, da carne.

Sandro Mabel destaca que o intuito é somar para não deixar o governador cortar os incentivos e sim aumentar a produção. ”Se não daqui a pouco as indústrias vão embora e nós não temos nada”, afirma.

Apoio a Enel em Goiás

De acordo com Sandro Mabel, a Fieg sempre apoiou a Enel em Goiás. ”Acho que Enel cumpriu a parte dela, só que tem deficiência assim como na Saúde, na Educação. Isso fez com que a Enel tenha feito a parte dela. Me preocupa um pouco a Equatorial, vamos ter uma reunião com eles para entender qual o plano deles para alinhar ajudarmos também. Nossa ideia é que possamos ajudar e simplificar as coisas de uma forma que nós possamos fazer com que a energia elétrica de Goiás seja feita de um jeito que atenda a toda demanda”, afirma.


Leia mais sobre: / / / Cidades

Leonardo Calazenço

Jornalista - repórter de cidades, política, economia e o que mais vier! Apaixonado por comunicação e por levar a notícia de forma clara, objetiva e transparente.