24 de junho de 2024
Prevenção

Saiba como reforçar a segurança durante chuvas fortes e tempestades

A Defesa Civil de Goiânia destaca orientações do que fazer durante as fortes chuvas e ventos para se manter seguro
Não tentar atravessar vias com nível de água acima do meio-fio é uma das recomendações importantes. Foto: Defesa Civil
Não tentar atravessar vias com nível de água acima do meio-fio é uma das recomendações importantes. Foto: Defesa Civil

A previsão do tempo para esta semana em Goiás é de pancadas de chuvas fortes, com ocorrências de rajadas de ventos, que podem ultrapassar os 40 quilômetros por hora, de acordo com a Centro de Informações Meteorológicas e Hidrológicas de Goiás (Cimehgo). Diante dos prognósticos e das últimas situações de alagamentos na capital, a Defesa Civil de Goiânia orienta medidas para reforçar a segurança da população durante a ocorrência de tempestades e chuvas fortes.

Durante épocas de temporal, a primeira recomendação do órgão de defesa é acompanhar a previsão do tempo e estar atento aos avisos metereológicos, para se precaver e antecipar a possíveis situações de risco. Antes de sair de casa, é interessante prestar atenção se o destino possui placa de alerta de ponto de alagamento e não estacionar ou parar veículos embaixo de árvores, pois elas podem sofrer quedas ou serem atingidas por raios.

Nesse sentido, outra orientação da Defesa Civil é que, caso for surpreendido por chuva forte, rapidamente procurar parar em algum local seguro, como em estacionamentos de shoppings ou supermercados. Também é importante tomar cuidado com a possibilidade de quedas de árvores, raios e descargas elétricas.

Além disso, é imprescindível que condutores e pedestres estejam atentos e vigilantes ao nível de subida das águas nas vias, e não tentem atravessar quando as ruas estiverem alagadas acima do nível do meio-fio. Neste ponto, a força da água já é capaz de arrastar veículos.

Contatos de Emergência

A Defesa Civil destaca que áreas de risco devem ser evitadas e evacuadas durante chuvas fortes e iminência de inundações. Se houver risco de deslizamentos de terra na região, ficar alerta a qualquer sinal de rachaduras no terreno ou nas paredes. Em caso de emergência ou risco, é preciso acionar imediatamente a Defesa Civil (153) e o Corpo de Bombeiros (193).

A Prefeitura de Goiânia, por meio da Defesa Civil, mantém um monitoramento constante e, em casos de emergência, oferece serviços de assistência social com abrigo temporário junto à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Humano e Social (Sedhs). “Seguir essas orientações contribui para a construção de uma cidade mais resiliente e segura diante das adversidades climáticas”, reitera o coordenador municipal de Proteção e Defesa Civil, Robledo Mendonça de Farias.


Leia mais sobre: / / / Cidades

Luana Cardoso

Luana

Atualmente atua como repórter de cidades, política e cultura. Editora da coluna Crônicas do Diário. Jornalista formada pela FIC/UFG, Bióloga graduada pelo ICB/UFG, escritora, cronista e curiosa. Estagiou no Diário de Goiás de 2022 a 2024.