17 de abril de 2024
Educação

Saiba como foi a redação do Enem de bolsista que recebeu nota máxima na prova

Ana Luiza Teodoro Coutinho Loureiro, do Rio de Janeiro, foi uma das 60 pessoas com nota mil
O tema da redação do Enem 2023 foi "Desafios para o enfrentamento da invisibilidade do trabalho de cuidado realizado pela mulher no Brasil". (Foto: reprodução)
O tema da redação do Enem 2023 foi "Desafios para o enfrentamento da invisibilidade do trabalho de cuidado realizado pela mulher no Brasil". (Foto: reprodução)

Com 18 anos, a estudante Ana Luiza Teodoro Coutinho Loureiro foi uma das poucas que conseguiu a nota mil na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2023). Mil é a nota máxima e, nesta edição, apenas 60 pessoas conseguiram isso. Quem encontrou a bolsista do Colégio PH, moradora da Vila Isabel, no Rio de Janeiro, foi a Folha de S.Paulo.

Na reportagem, Ana Luiza afimou que estudou em escola pública durante o Ensino Fundamental e é apaixonada por Clarisse Lispector. Foi esta autora uma das usadas em seu repertório para o texto escrito. “A Clarice é uma grande inspiração pra mim! Li pela primeira vez aos 12 anos e toda vez que leio parece a primeira vez. Ela é minha predileta da vida!”, disse na entrevista.

Vale lembrar que o tema da redação foi “Desafios para o enfrentamento da invisibilidade do trabalho de cuidado realizado pela mulher no Brasil”, e que mais de 2 milhões de pessoas precisaram escrever sobre o assunto, na prova de 2023.

“Eu, como mulher, dei muito valor a esse tema e acho que todo mundo tem que dar valor. Quem não dá valor a esses temas não conseguiu falar sobre na redação. É um alerta, uma mensagem de que precisamos falar sobre isso”, também afirmou Ana Luiza.

Além de Clarisse Lispector, a estudante também citou a feminista francesa Simone de Beauvoir, conhecida por falar sobre o papel da mulher em uma sociedade machista e patriarcal, também foi referência do texto que gabaritou o exame.

Com um histórico em que conseguiu, no Enem 2022, tirar 980 na redação, Ana Luiza contou que quer estudar na faculdade de Direito da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Vale lembrar que o Ministério da Educação (MEC) divulgou nesta terça-feira (16) as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), realizado em novembro. Dos 60 alunos que obtiveram nota máxima na redação, apenas quatro são estudantes da rede pública, nenhum em Goiás.

Entre os quatro alunos, um é do Espírito Santo, outro do Rio Grande do Norte, um do Rio de Janeiro e o último de Tocantins. O número representa menos que 10% do total de redações gabaritadas, sendo que 40% do total dos estudantes que participaram do exame são da rede pública.

Apesar disso, Goiás teve quatro redações com nota máxima no Enem 2023 e foi um dos 17 estados a registrar tal feito. São Pulo somou sete das redações com nota máxima, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte e Piauí tiveram seis cada, Bahia, Ceará e Goiás com quatro. Pará e Sergipe tiveram três cada, Espírio Santo, Minas Gerais e Pernambuco duas, Tocantins, Amapá, Distrito Federal e Santa Catarina apenas uma redação nota mil cada. Os outros estados zeraram.


Leia mais sobre: Brasil

Carlos Nathan Sampaio

Jornalista formado pela Universidade Federal e Mato Grosso (UFMT) em 2013, especialista Estratégias de Mídias Digitais pelo Instituto de Pós-Graduação e Graduação de Goiânia - IPOG, pós-graduado em Comunicação Empresarial pelo Senac e especialista em SEO.