09 de agosto de 2022
"Frente ampla" • atualizado em 03/05/2022 às 16:31

Rubens Otoni defende diálogo com José Eliton mas fala em maior prazo para definir candidatura

O deputado avalia que talvez seja necessário mais tempo para sacramentar a pré-candidatura do nome que representará a "frente ampla"
Rubens Otoni destaca projetos para o PT em 2022 (Foto: Reprodução)
Rubens Otoni destaca projetos para o PT em 2022 (Foto: Reprodução)

Liderança histórica no PT em Goiás, o deputado federal Rubens Otoni tem acompanhado de perto as articulações para a formatação da chamada frente ampla e os movimentos que a legenda tem feito para ampliar o palanque a Lula em Goiás, por isso, defende o diálogo entre os partidos com o agora pré-candidato ao Governo pelo PSB, José Eliton. Mesmo assim, diz que é necessário tempo para bater o martelo e talvez alguns dias sejam necessários.

É que a federação formada por PT, PV e PCdoB, além do PSB que caminha junto com as legendas fora do arranjo político estabeleceram a segunda quinzena de maio como prazo para baterem o martelo, já que o PT havia indicado a pré-candidatura de Wolmir Amado. “Acho mais importante, de maneira estratégica, fazer a definição mais correta, mesmo que para isso a gente tenha que gastar um pouco mais de tempo. Mas, eu sou daqueles que entendo que maio é um bom prazo, até o final do mês de maio é um prazo bem razoável para que os partidos possam dialogar entre si, descobrir a melhor maneira de fazer a composição e de maneira estratégica somarem para o objetivo principal”, disse em entrevista ao Diário de Goiás.

Mais importante para Otoni, é neste momento criar uma “alternativa” de voto em Goiás. “Então vejo que o mês de maio, ele será, deve ser bem aproveitado por todas as legendas para fazer esse diálogo e construir um plano, um programa de trabalho e ideias que possam contribuir para atrair novos apoiadores, inclusive novas legendas. Então acho que até o final de maio, eu vejo que é um prazo bem razoável para nós cumprirmos essa tarefa”, pontua.

Continua após a publicidade

Legendas irão construir ‘alternativa inteligente’

Diante de uma positiva ‘dor de cabeça’ da definição entre o professor Wolmir Amado e o ex-governador José Eliton, Otoni pondera que os partidos terão de saber construir uma ‘alternativa inteligente’ para aproveitar o máximo do potencial de ambas as lideranças. “A minha análise é essa, que a presença de dois candidatos, o candidato do PSB e do PT tendo candidato como o professor Wolmir Amado, com a envergadura que ele tem, com o respeito, a credibilidade construída ao longo de anos no seu trabalho, isso mostra que nós estamos rompendo o isolamento, esse momento delicado que nós vivemos, não apenas em Goiás mas no Brasil”, destaca.

Otoni avalia que o momento pré-eleitoral atual já é melhor que o vivido no pleito anterior onde o PT caminhou apenas com o PCdoB no arranjo eleitoral. “Desde 2016 e que nós, gradativamente, estamos rompendo esse isolamento e construindo alternativas para dialogar com a população goiana. Então eu tenho absoluta certeza que o  PSB e o PT, o PCdoB, o PV saberão construir uma alternativa inteligente para poder aproveitar o potencial dessas lideranças e poder garantir um diálogo maior com a sociedade goiana”, ponderou.

Continua após a publicidade

Zé Eliton terá um papel importante no palanque à Lula

Otoni destaca que o ex-governador José Eliton terá um papel importante no palanque à Lula em Goiás, mesmo que o PSB não caminhe junto com o PT. A configuração deste apoio, como dito, será sacramentada em breve. “Vejo como uma conquista importante a filiação do José Eliton, do ex-governador José Eliton no PSB e num partido que está se somando a esse esforço de mudança na política nacional e de defesa da democracia. A presença dele no PSB reforça essa luta e com toda certeza ele sendo candidato ou não, ele cumprirá um papel importantíssimo de diálogo com setores que com certeza não teriam, às vezes, a mesma abertura de diálogo se ele não estivesse presente na campanha do Lula em Goiás.”