13 de junho de 2024
Política

Romário Policarpo recuou de candidatura à presidência da Câmara, diz vereador eleito

Romário Policarpo teria desistido de comandar a mesa-diretora.- Foto: Câmara Municipal de Goiânia.
Romário Policarpo teria desistido de comandar a mesa-diretora.- Foto: Câmara Municipal de Goiânia.

O vereador eleito Thialu Guiotti (Avante) afirmou nesta quarta-feira (30) que o atual presidente da Câmara Municipal de Goiânia, Romário Policarpo (Patriota), desistiu da reeleição.

Guiotti integra o grupo de oposição à atual mesa-diretora. O grupo de Policarpo, conhecido como G-22, teria perdido três vereadores, que passaram a acompanhar o projeto adversário.

“Nossa estratégia deu certo. Prova disso é que o atual presidente diz que recuou da sua candidatura à presidência. Apesar de acharmos que isso é uma estratégia”, disse Guiotti.

Segundo o parlamentar do Avante, o G-22, que se dizia consolidado, perde força e mais nomes podem migrar antes da definição da mesa-diretora. “Existe uma conversa avançada com mais três ou quatro vereadores e não temos dúvidas que iremos vencer a eleição amanhã”, afirmou.

Atualmente, Guiotti revela que seu grupo está com 16 parlamentares e nenhum deles abandonarão o barco até a eleição. “São vereadores que não abrem mão, não saem. Já tiveram todos os tipos de propostas e acordos, não saíram e não vão sair”, destaca.

Otimista, o vereador do Avante acredita que a movimentação política indica uma vitória de seu grupo na eleição, principalmente com a negociação com os quatro nomes que podem migrar de chapa. “Não tínhamos até anteontem nenhuma perspectiva real que venceríamos. Se nós estávamos apenas com 11 e falando apenas três dias veio um salto de mais cinco vereadores. Qual o sentido disso se o grupo estava consolidado? A partir disso, não tenho dúvida que a palavra que foi dada nessas conversações de ontem para hoje vão prosperar”, afirmou.

Guiotti reforça ainda que há um consenso no grupo para que o presidente seja alguém que apoiou Maguito Vilela (MDB) nos dois turnos e defenda também a independência do Legislativo.


Leia mais sobre: / / / Destaque / Política