13 de julho de 2024
Prefeitura • atualizado em 31/01/2024 às 16:06

Rogério Cruz apresenta projeto de requalificação da região Central de Goiânia

De acordo com o prefeito, o Programa representa uma requalificação que abrange o comércio de toda a região
Rogério Cruz apresenta o Programa Centraliza aos lojistas do Centro de Goiânia. Foto - Jucimar de Sousa
Rogério Cruz apresenta o Programa Centraliza aos lojistas do Centro de Goiânia. Foto - Jucimar de Sousa

O prefeito Rogério Cruz apresentou na manhã desta quarta-feira (31), aos comerciantes da capital, o projeto de requalificação da Região Central. De acordo com o prefeito, o Programa Centraliza representa uma requalificação que abrange o comércio de toda a região.

“O Centraliza é uma requalificação que envolve todo o centro da capital. Fizemos uma demarcação importante, ampliando a área beneficiada pelo novo Código Tributário e outras leis enviadas para Câmara e já votadas para incentivar que os comerciantes e os moradores do Centro tenham a vida que sempre desejaram ter”, disse Cruz.

Segundo Rogério Cruz, a iniciativa do projeto é um programa de governo, diferentemente dos pontuais de revitalização que já estão no Paço Municipal.

Presente na reunião, o presidente do Sindicato do Sistema Comércio de Goiás (Sindilojas-GO), Cristiano Caixeta, disse que o objetivo é abraçar o comércio e o Centro de Goiânia e pediu esforços tanto do executivo quanto legislativo para o comércio local.

“O nosso objetivo é realmente abraçar o Centro, abraçar o comércio, abraçar a sociedade para que a gente possa realmente alavancar o comércio de novo no centro de Goiânia. E a gente precisa dos nossos poderes Executivo e Legislativo juntos para que possamos fazer isso”, ressalta.

Benefícios fiscais

Programa Centraliza terá R$ 270 mi em benefícios fiscais (diariodegoias.com.br), projeto de Lei do Plano de Requalificação do Centro da capital, gere investimentos da ordem de R$ 270 milhões em benefícios fiscais.

O texto entregue pelo prefeito à Câmara Municipal também estima a isenção fiscal por três anos de quase 20 mil imóveis que se enquadram nas exigências da proposta.

O objetivo da atual gestão é fomentar o surgimento de novos negócios e fortalecer o comércio já existente com a adoção dos incentivos fiscais.

Conforme o levantamento feito pela Secretária Municipal de Finanças (Sefin), poderão ser contemplados pelo programa cerca de 12 mil imóveis residenciais, 7,2 mil imóveis comerciais e quase 100 lotes vagos.


Leia mais sobre: / / / Cidades