25 de fevereiro de 2024
Eleições OAB 2021

Rodolfo Mota quer advocacia unida e tenta romper polarização na OAB-GO

Rodolfo Mota lança candidatura em evento para mais de mil pessoas (Foto: Divulgação)
Rodolfo Mota lança candidatura em evento para mais de mil pessoas (Foto: Divulgação)

Com um discurso em defesa da unidade da advocacia goiana para fortalecer a categoria e com propósito de construir uma OAB Goiás mais plural e representativa, o candidato a presidente da seccional Rodolfo Mota apresentou na noite de ontem a chapa Ordem Unida – Uma OAB Para Toda Advocacia. O evento reuniu mais de 1 mil pessoas no Centro de Convenções de Goiânia e foi marcado por propostas de uma gestão mais focada em resultados, que não fique fechada em gabinetes e tampouco faça conchavos políticos para benefício pessoal.

NÃO DEIXE DE LER: Lúcio Flávio: “Legado da gestão na OAB-GO está depositado nas mãos de Rafael Lara”

Em sua fala, o candidato a presidente da Ordem explicou por que tem batido tanto na tecla da necessidade de unir a advocacia. “Uma OAB dividida não vai lutar e nem garantir o cumprimento e respeito das prerrogativas. Uma OAB dividida e cheia de conflitos não pode garantir novas políticas de gestão financeira e econômica para reduzir custos de anuidade, custas processuais e dar incentivos e subsídios à advocacia em início de carreira”, afirmou Rodolfo Mota, que garantiu que sua gestão vai atender essas demandas dos advogados goianos. “Vamos fazer uma campanha propositiva para que ao final dela possamos unir a advocacia para trabalhar em torno de um único propósito, que é construir uma Ordem para todos”.

Terceira via

Rodolfo, no entanto, não deixou de pontuar críticas aos adversários, especialmente pela forma como estão conduzindo a campanha, e disse que a OAB Goiás não pode retroceder a um passado de irresponsabilidade administrativa e nem ficar estagnada num modelo de gestão em que as entregas prometidas são feitas pela metade. “Nem Lara, nem Pepê. Nem ninguém que faça uma guerra suja que transforme a eleição da Ordem em uma eleição partidária, desrespeitando, desvalorizando e dividindo a advocacia. Quem tem que ganhar é a advocacia”, disse.

“A advocacia não pode ser submissa. A advocacia não é para covardes. Esta é a hora de fazermos história, de fazermos a diferença na vida de cada um de nós. Porque a Ordem representa independência, a ética e a transparência que nos fazem sentir orgulho da nossa profissão. A OAB tem que ser para toda a advocacia”, enfatizou o candidato.

Nos discursos dos representantes da chapa, foi destacado o trabalho que Rodolfo Mota desempenhou à frente da Caixa de Assistência dos Advogados (CASAG) como uma comprovação de sua experiência como gestor e capacidade de entregar resultados. “Nosso candidato realizou um excelente trabalho na CASAG. Com mais de 35 anos de OAB, onde entrei como estagiário e cheguei a presidente, apoio a candidatura de Rodolfo Mota pela confiança e certeza que tenho nele e em seu trabalho. Nosso candidato é preparado e determinado”, afirmou o ex-presidente da OAB Goiás, Sebastião Macalé.

Advogado com atuação no Entorno do Distrito Federal, o conselheiro seccional Idélcio Magalhães elogiou a postura de Rodolfo de abrir grande espaço na sua chapa e na discussão das propostas para os advogados que atuam fora da capital. “Essa é a primeira vez numa eleição que a advocacia do interior é realmente ouvida, respeitada e considerada. Sempre fomos esquecidos no interior, mas requisitados na hora dos votos. Mas agora fomos chamados para participar e construir juntos um projeto plural e democrático, que é a Ordem Unida”, disse.

Mulheres

A advogada criminalista Izadora Wercelens, que integra a diretoria da Casag na chapa, representou as mulheres e a advocacia jovem na sua fala e destacou o processo democrático na construção do projeto liderado por Rodolfo Mota. “Se hoje estamos aqui, é porque tivemos a oportunidade de participar de um movimento que não veio com soluções prontas. Democraticamente, nosso candidato Rodolfo ouviu e deu oportunidade para construirmos juntos esse projeto, com tudo que sonhamos e queremos. A chapa que estamos lançando hoje tem a marca e o DNA de todos nós que estamos aqui. Esta é a advocacia que se transforma em Ordem Unida”, afirmou.

Candidata a vice-presidente da Ordem, Valéria Menezes destacou que Rodolfo Mota já foi testado e aprovado como gestor, à frente da CASAG, e que essa experiência lhe credencia para comandar a seccional. “A Caixa de Assistência de Goiás, com suas conquistas, inovações e transformações, se tornou referência entre as demais caixas de assistência e orgulho nacional. Isto é fruto da nossa persistência e de muito trabalho pela advocacia”, destacou. Valéria criticou a seccional goiana da Ordem por ter se afastado da advocacia durante o ápice da pandemia, fechando as portas, e lembrou que a CASAG adotou uma postura inversa, de buscar prestar assistência aos advogados em diversas frentes.“Esse é o real compromisso com a advocacia. Dizem por aí que eu não posso falar essa palavra porque é o nome de outra chapa. Mas eu fico bastante à vontade para usar essa palavra, porque compromisso não pode ser uma palavra jogada ao vento por quem foi omisso com a advocacia”, destacou Valéria Menezes.


Leia mais sobre: / Eleições OAB 2021