25 de junho de 2024
Investigação

Rivaldo Barbosa, investigado pela morte de Marielle será ouvido pela Polícia Federal hoje (3)

Rivaldo Barbosa, ex-chefe da Polícia Civil do Rio de Janeiro (PCERJ) é considerado mentor intelectual dos assassinatos
Rivaldo foi preso em 24 de março, no Rio de Janeiro, e está preso na Penitenciária Federal de Brasília, onde será ouvido. (Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil).
Rivaldo foi preso em 24 de março, no Rio de Janeiro, e está preso na Penitenciária Federal de Brasília, onde será ouvido. (Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil).

Nesta segunda-feira (3), a Polícia Federal irá ouvir Rivaldo Barbosa, ex-chefe da Polícia Civil do Rio de Janeiro (PCERJ), considerado mentor intelectual dos assassinatos da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes. Rivaldo foi preso em 24 de março, no Rio de Janeiro, e está preso na Penitenciária Federal de Brasília, onde será ouvido.

O depoimento foi marcado após determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, que acatou o pedido de Barbosa, que escreveu um bilhete na cadeia pedindo para ser ouvido por agentes da Polícia Federal no caso Marielle.

Conforme divulgado pelo Metrópoles, no bilhete de Rivaldo estava escrito: “Ao Exmo. Ministro, por misericórdia, solicito que V.Exa. faça os investigadores me ouvirem, pelo amor de Deus”. Segundo o advogado de defesa de Barbosa, Marcelo Ferreira, “ele vai falar muito no depoimento dele sobre o que aconteceu nos bastidores em relação à nomeação dele para o chefe de polícia”.

Vale lembrar que, em março, durante uma delação premiada homologada pelo STF, Ronnie Lessa, o suspeito de ser o autor dos disparos contra Marielle, afirmou que Rivaldo Barbosa atuou para tentar protegê-los da investigação depois do assassinato.


Leia mais sobre: / / Brasil / Cidades

Elysia Cardoso

Jornalista formada pela Uni Araguaia em 2019