23 de julho de 2024
Destaque 2 • atualizado em 17/02/2021 às 21:28

Reunião define rumos para o Estado de Goiás na “segunda onda” da pandemia; 6 regiões estão em situação de “calamidade”

Caiado na última reunião com os prefeitos: a partir dela foi estabelecido o decreto da "Lei Seca" no Estado. (Foto: Secom/Goiás)
Caiado na última reunião com os prefeitos: a partir dela foi estabelecido o decreto da "Lei Seca" no Estado. (Foto: Secom/Goiás)

Uma nova reunião entre o governador Ronaldo Caiado e os prefeitos dos municípios goianos para discutir a situação do combate ao Coronavírus em Goiás foi realizada na manhã desta quarta-feira (17/02). O secretário de Saúde Ismael Alexandrino conduziu parte dela, que mostrou o “mapa de calor” da covid-19 em todo o Estado. 89 municípios em seis regiões estão em situação de “calamidade”.

Para os 89 municípios que estão em regionais com cenário de calamidade, a nota técnica da SES-GO recomenda a interrupção de todas atividades, exceto supermercados e congêneres, farmácias, postos de combustível e serviços de urgência e emergência em saúde.

A reunião por videoconferência foi tocada pelo secretário de Saúde, Ismael Alexandrino que reforçou em diversos momentos a importância dos municípios seguirem a nota técnica divulgada na noite da terça-feira (16/02). 

A maioria das cidades e da população goiana está em regionais de saúde de cenário intermediário, em situação crítica. São 107 municípios (43,4%) e quase 3,7 milhões de habitantes.

São oito regionais nesse cenário, que inclui cidades como Goiânia, Aparecida de Goiânia, Jataí, Itumbiara, Senador Canedo, Trindade, Goianésia e Formosa. 

Para estas cidades, a nota técnica da SES-GO recomenda que atividades de alto risco, como religiosas, bares e restaurantes, funcionem com lotação máxima de 30% da capacidade total. As atividades de médio risco, como academias, quadras esportivas, salões de beleza e shopping, poderiam abrir as portas com metade da capacidade. Nesse caso, eventos sociais seriam limitados a 150 pessoas e funerais a 10 pessoas. O transporte público teria apenas passageiros sentados.

Cidades vão definir

Apesar da recomendação do governo estadual, os prefeitos têm autonomia para definir as regras. Cidades como Catalão e Ipameri, por exemplo, já têm decretos mais restritivos que as medidas apresentadas pelo estado. Noutras, as restrições são menores.

O governador Ronaldo Caiado cobrou atitude dos gestores municipais. “É grave o momento, peço a compreensão de todos. Propusemos uma portaria para que tivéssemos o cancelamento das atividades de bares e boates a partir das 22h. muitos não quiseram assumir ou prorrogaram o prazo. E o que estamos vendo é o agravamento da situação”, disse.

Estado tem 36% dos municípios em situação de calamidade; veja quais

Veja o levantamento do DG sobre o cenário dos municípios

Situação de calamidade – 89 municípios (36,1%). População de 1.681.952 (25,7%)

Entorno Sul – População: 812.707 habitantes

Águas Lindas de Goiás, Cidade Ocidental, Cristalina, Luziânia, Novo Gama, Santo Antonio do Descoberto e Valparaíso de Goiás.

Estrada de Ferro – População: 286.433 habitantes

Anhanguera, Caldas Novas, Campo Alegre de Goiás, Catalão, Corumbaíba, Cumari, Davinópolis, Goiandira, Ipameri, Marzagão, Nova Aurora, Ouvidor, Palmelo, Pires do Rio, Rio Quente, Santa Cruz de Goiás, Três Ranchos e Urutaí.

Nordeste II – População: 100.179 habitantes

Alvorada do Norte, Buritinópolis, Damianópolis, Guarani de Goiás, Iaciara, Mambaí, Nova Roma, Posse, São Domingos, Simolândia e Sítio D’Abadia.

Oeste I – População: 116.841 habitantes

Amorinópolis, Aragarças, Arenópolis, Baliza, Bom Jardim de Goiás, Diorama, Fazenda Nova, Iporá, Israelândia, Ivolândia, Jaupaci, Moiporá, Montes Claros de Goiás, Novo Brasil, Palestina de Goiás e Piranhas.

Rio Vermelho – População: 199.333 habitantes

Americano do Brasil, Araguapaz, Aruanã, Britânia, Faina, Goiás, Guaraíta, Heitoraí, Itaberaí, Itapirapuã, Itapuranga, Jussara, Matrinchã, Mossâmedes, Mozarlândia, Nova Crixás e Santa Fé de Goiás.

São Patrício I – População: 167.159 habitantes

Campos Verdes, Carmo do Rio Verde, Ceres, Crixás, Guarinos, Ipiranga de Goiás, Itapaci, Morro Agudo de Goiás, Nova América, Nova Glória, Pilar de Goiás, Rialma, Rianápolis, Rubiataba, Santa Isabel, São Luiz do Norte, São Patrício, Santa Terezinha de Goiás, Uirapuru e Uruana.

Situação crítica (107 municípios) 43,4%. População: 3.692.443 habitantes (56,6%)

Central – População: 1.781.530 habitantes

Abadia de Goiás, Anicuns, Araçu, Avelinópolis, Brazabrantes, Campestre de Goiás, Caturaí, Damolândia, Goiânia, Goianira, Guapo, Inhumas, Itaguari, Itauçu, Jesúpolis, Nazário, Nerópolis, Nova Veneza, Ouro Verde de Goiás, Petrolina de Goiás, Santa Bárbara de Goiás, Santa Rosa de Goiás, Santo Antonio de Goiás, São Francisco de Goiás, Taquaral de Goiás e Trindade

Centro-Sul – População: 849.421 habitantes

Aparecida de Goiânia, Aragoiânia, Bela Vista de Goiás, Bonfinópolis, Caldazinha, Cezarina, Cristianópolis, Cromínia, Edealina, Edéia, Hidrolândia, Indiara, Jandaia, Leopoldo de Bulhões, Mairipotaba, Orizona, Piracanjuba, Pontalina, Professor Jamil, São Miguel do Passa Quatro, Senador Canedo, Silvânia, Varjão Vianópolis e Vicentinópolis.

Entorno Norte – População: 248.821 habitantes

Água Fria de Goiás, Alto Paraíso, Cabeceiras, Flores de Goiás, Formosa, Planaltina, São João D’Aliança e Vila Boa

Nordeste I – População: 45.686 habitantes

Campos Belos, Cavalcante, Divinópolis de Goiás, Monte Alegre de Goiás e Teresina de Goiás.

Norte – População: 140.321 habitantes

Bonópolis, Campinaçu, Estrela do Norte, Formoso, Minaçu, Montividiu do Norte, Mundo Novo, Mutunópolis, Novo Planalto, Porangatu, Santa Tereza de Goiás, São Miguel do Araguaia e Trombas.

São Patrício II – População: 167.391 habitantes

Barro Alto, Goianésia, Itaguaru, Jaraguá, Mimoso de Goiás, Padre Bernardo, Santa Rita do Novo Destino e Vila Propício.

Sudoeste II – População: 215.282 habitantes

Aporé, Caiapônia, Chapadão do Céu, Doverlândia, Jataí, Mineiros, Perolândia, Portelândia, Serranópolis e Santa Rita do Araguaia. 

Sul – População: 243.991 habitantes

Água Limpa, Aloândia, Bom Jesus de Goiás, Buriti Alegre, Cachoeira Dourada, Goiatuba, Gouvelândia, Inaciolândia, Itumbiara, Joviânia, Morrinhos e Panamá.

Situação de alerta 50 cidades (20,3%). População: 1.147.177 habitantes

Pireneus – População: 488.380 habitantes.

Abadiânia, Alexânia, Anápolis, Campo Limpo, Cocalzinho de Goiás, Corumbá de Goiás, Gameleira de Goiás, Goianápolis, Pirenópolis e Terezópolis de Goiás.

Oeste II – População: 112.423 habitantes

Adelândia, Aurilândia, Buriti de Goiás, Cachoeira de Goiás, Córrego do Ouro, Firminópolis, Palmeiras de Goiás, Palminópolis, Paraúna, São João da Paraúna, São Luis de Montes Belos, Sanclerlândia e Turvânia.

Serra da Mesa – População: 125.947 habitantes

Alto Horizonte, Amaralina, Campinorte, Colinas do Sul, Hidrolina, Mara Rosa, Niquelândia, Nova Iguaçu de Goiás e Uruaçu.

Sudoeste I – População: 420.427 habitantes

Acreúna, Aparecida do Rio Doce, Cachoeira Alta, Caçu, Castelândia, Itajá, Itarumã, Lagoa Santa, Maurilândia, Montividiu, Paranaiguara, Porteirão, Quirinópolis, Rio Verde, São Simão, Santa Helena de Goiás, Santo Antonio da Barra e Turvelândia.

Acompanhe em tempo real:

Veja a reunião no canal do DG no Youtube ou no Facebook:


Leia mais sobre: Cidades / Destaque 2

Domingos Ketelbey

Jornalista e editor do Diário de Goiás. Escreve sobre tudo e também sobre mobilidade urbana, cultura e política. Apaixonado por jornalismo literário, cafés e conversas de botequim.