28 de fevereiro de 2024
Entrevista • atualizado em 11/03/2023 às 11:24

Republicanos não tem outro plano senão reeleição de Rogério Cruz, afirma novo presidente

Hildo do Candango também falou sobre expectativa do Republicanos participar do governo Ronaldo Caiado e revelou porque não acha que foi "equívoco" aliança com Gustavo Mendanha (Patriota), em 2022
Hildo do Candango, durante cerimônia de posse da nova diretoria do Republicanos em Goiás (Foto: Domingos Ketelbey/DG)
Hildo do Candango, durante cerimônia de posse da nova diretoria do Republicanos em Goiás (Foto: Domingos Ketelbey/DG)

O novo presidente do Republicanos, Hildo do Candango, garante que a legenda não trabalha com outro projeto para as eleições municipais de Goiânia em 2024 que não seja a reeleição de Rogério Cruz (Republicanos) no Paço Municipal. Ele acredita que a relação conflituosa que o prefeito vive com a Câmara Municipal “será passageira” e com a habilidade política do secretário de Governo Jovair Arantes (Republicanos), superada.

Hildo fez avaliações sobre o cenário político após a posse da nova diretoria do Republicanos em Goiás no começo da tarde desta sexta-feira (10/03). O presidente substituí João Campos (Republicanos) que estava na condução da legenda nos últimos quatro anos e foi derrotado na corrida ao Senado nas eleições em 2022. O ex-deputado federal foi homenageado na solenidade.

Candango concedeu entrevista exclusiva ao Diário de Goiás após sua posse como presidente da legenda republicana. Disse, entre outras coisas, que o Republicanos tem “plano R”, na capital e que um dos objetivos da nova diretoria será dar sustentação ao prefeito. “Nós não temos plano B. Temos o plano R que é Rogério. Não podemos levantar qualquer hipótese que seja neste momento sem antes esgotar todas as possibilidades que o Rogério tenha”.

Ainda levantou a possibilidade do Republicanos participar da gestão do governador Ronaldo Caiado (União Brasil). Ambos estiveram reunidos há duas semanas e Hildo considera que a legenda tem condições de se fazer presente no primeiro escalão do governo estadual. O nome do ex-deputado estadual Rafael Gouveia está na mesa de indicações.

Candango ainda pontuou que apesar da sabedoria do governador Ronaldo Caiado em escolher suas indicações, o chefe do executivo poderia ter escolhido um nome que já morasse no entorno do Distrito Federal para a titularidade. Caiado escolheu Maria Caroline que mora em Brasília e vai trabalhar no Distrito Federal circulando pelos municípios da região.

O novo presidente também destacou que a legenda vai trabalhar “nas bases” mirando 2026. Sem criticar a gestão passada, levantou que o partido fracassou nisso em relação aos pleitos anteriores. “Poderiamos ter eleito mais de um deputado, mas eu acho que foi por falta dessas bases que não foram construídos sólidas na eleição anterior. A gente quer buscar um diálogo com candidaturas nas cidades maiores, principalmente na região metropolitana, do entorno e do sudoeste goiano”, salientou.

Hildo que ao lado de Rafael Gouvêia, Rogério Cruz, deputado federal Jeferson Rodrigues e a maioria das lideranças da legenda apoiaram a candidatura vitoriosa de Ronaldo Caiado, não considerou um “equívoco” seu partido ter caminhado ao lado de Gustavo Mendanha (Patriota). Ao contrário. “Eu acho que ele [João Campos] não errou”, destacou. “Ele escolheu, decidiu e teve a hombridade de deixar o partido livre para escolher qualquer que fosse o candidato a governador e o grosso do partido decidiu andar com o governador Ronaldo Caiado”.

Veja os principais destaques da entrevista que o presidente estadual do Republicanos, Hildo do Candango concedeu ao Diário de Goiás

Dificuldade de relação entre Rogério Cruz e Câmara dos Vereadores

É uma situação momentânea. Rogério é uma pessoa habilidosa e com certeza através do deputado Jovair que hoje é o interlocutor entre o Paço e a Câmara tem conversado muito e eu vejo que é uma situação é muito passageira. É uma nuvem que tá passando e logo logo estará todo o mundo no mesmo objetivo.

Plano R de Rogério

O Rogério é o nosso candidato à reeleição. Não temos outro plano que não seja o Rogério. Com isso, precisamos unir forças do partido, tanto aqui na capital e buscar apoios e parcerias e partidos de outras cidades que possam fortalecer o Rogério na capital. Assim como outros partidos de outras cidades, da região metropolitana que têm interesse republicano essas parcerias podem ser recíprocas desde que a gente consiga trazer para dentro do projeto da reeleição do Rogério.

Rogério Cruz “tem tudo para crescer”

Temos o plano R que é Rogério. Não podemos levantar qualquer hipótese que seja neste momento sem antes esgotar todas as possibilidades que o Rogério tenha. O Rogério é uma pessoa ativa, que está buscando melhorar o relacionamento com o poder legislativo. Vai lançar um bilhão e 700 milhões de obras. Tem tudo para crescer. Creio que com essa situação ele possa ser o plano principal e o partido dê sustentação para isso.

Escolha de Caiado para a secretaria do entorno

O governador é muito sábio na sua escolha de equipe, foi reeleito em primeiro turno. Na nossa região ele teve uma votação expressiva no segundo mandato. Eu creio que isso garantiu a reeleição dele no primeiro turno. O compromisso que ele fez com a região de criar uma secretaria e criar a região metropolitana do Entorno, isso fortalece a nossa região. Eu comungo que na região teria vários nomes entre mulheres e homens que poderiam assumir a secretaria. Não precisava ser de Brasília.

Foco em montar boa base a partir das eleições 2024, mirando 2026

O partido tem como trabalho crescer. A sustentação do partido nas cidades maiores trás segurança para a eleição de 2026 que é o objetivo maior do partido, digamos assim. As construções das bases vai dar o resultado que esperamos em 2026. Poderiamos ter eleito mais de um deputado, mas eu acho que foi por falta dessas bases que não foram construídos sólidas na eleição anterior. A gente quer buscar um diálogo com candidaturas nas cidades maiores, principalmente na região metropolitana, do entorno e do sudoeste goiano.

Participação do Republicanos no Governo Estadual

Tivemos uma conversa com o dr. Ronaldo Caiado há uns dez ou quinze dias atrás falando que o partido quer fazer parte do sucesso do governo dele. O partido foi dividido nas últimas eleições, mas o grosso do partido apoiou o dr. Ronaldo Caiado assim como eu, Rafael, o prefeito. O grosso da representação do partido ficou com o dr. Ronaldo Caiado e hoje cabe a nós bucar esse espaço no governo. O governo está sendo formatado e o Republicanos tem pessoas competentes para assumir, qualquer posto a nível de primeiro escalão de repente outro cargo que seja.

Indicação para que Rafael Gouveia assuma um cargo

Estamos buscando espaço para que Rafael Gouveia possa assumir um espaço de secretário no governo do Dr. Ronaldo Caiado e se assim for, o partido ganha mais uma cadeira. Foi uma ação coletiva entre vários partidos e a gente não pensa nessa situação. O Rafael tem potencial para trabalhar aqui na capital ou no Governo do dr. Ronaldo Caiado.

O apoio do Republicanos a Gustavo Mendanha foi equívoco?

Eu não vejo como equívoco. Eu vejo como decisão, até então a decisão do João Campos foi pessoal porque até então não tinha saído aquela decisão que poderia ter mais de um senador na chapa majoritária. Ele decidiu naquele momento que seria o candidato do Gustavo Mendanha. Eu acho que ele não errou. Ele escolheu, decidiu e teve a hombridade de deixar o partido livre para escolher qualquer que fosse o candidato a governador e o grosso do partido decidiu andar com o governador Ronaldo Caiado.


Leia mais sobre: Política

Domingos Ketelbey

Jornalista e editor do Diário de Goiás. Escreve sobre tudo e também sobre mobilidade urbana, cultura e política. Apaixonado por jornalismo literário, cafés e conversas de botequim.