25 de junho de 2022
Goiânia

Replantio de árvores faz parte de acordo para obra do BRT na Goiás

O Consórcio responsável pelas obras do BRT fará uma “compensação ambiental” por conta do corte das árvores em consequência da construção do corredor e protocolou hoje na Agência Municipal de Meio Ambiente a catalogação das árvores da Avenida Goiás, que precisam ser retiradas dos locais onde serão construídas as estações e plataformas de embarque e desembarque dos ônibus comuns. São 71 pés das espécies Guariroba, Ipê Roxo, Monguba e Mangueira e, como a Avenida é tombada, a remoção foi autorizada pelo Iphan.

Para realizar o laudo, as árvores foram avaliadas visualmente no sistema radicular, tronco, ramos (principais e secundários), folhas, riscos (plataforma ou estação, extirpação de raízes, distância mínima de 8,60 metros) e ecologia e paisagem.

Como medida de compensação, o Consórcio sugere o plantio de novas espécies na área de influência direta (canteiros da própria Avenida) e indireta do BRT (bairros e vias paralelas) das espécies Ipê-mirim, Jasmim do cerrado, Quaresmeira rosa, Rabo-de-tucano ou Pau-de-tucano, Estífia vermelha, Pimentinha, Falso-chorão, Falsa-murta, Algodão da praia, Pau-ferro, Sibipiruna e Oiti.

Continua após a publicidade

O secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos, Dolzonan da Cunha Mattos, lembra que não só a remoção das árvores, mas a localização tanto das estações, quanto das plataformas na Goiás foram feitas em acordo prévio com o Iphan. “Na Goiás seriam 9 separadas e alternadas nos dois sentidos da Avenida mas, em respeito ao patrimônio histórico de Goiânia e acerto prévio com o Iphan, serão três conjuntas para cada lado da pista”, informa o secretário.

Compensação ambiental
O plano de arborização do sistema BRT prevê o plantio global de 60 mil mudas, o equivalente a 15 pés para cada árvore retirada. O plantio se dará não apenas no itinerário da obra, mas também, nos bairros que estão ligados a ela, tanto direta, quanto indiretamente, atingindo um total de 148 bairros. Do número global, 5.653 são de responsabilidade do sistema e o restante, da Prefeitura.

Nos 21 km do BRT, a previsão é de retirada de 2.462 árvores e onde os serviços estão em execução, foram removidas 1.090 árvores e 852 palmeiras, incluindo as da Rua 90, e já plantadas 1.771 novas mudas em canteiros centrais e passeios públicos, entre a Avenida Independência até o terminal Recanto do Bosque e na Avenida Uru, em Aparecida de Goiania. São árvores com altura mínima de 2 m, das espécies Hibisco, Reseda, Pitanga, Ipê amarelo, Ipê roxo, Ipê branco e Jerivá.

Continua após a publicidade

Além dessas mudas no itinerário do sistema, como compensação às que foram retiradas, outras seis mil foram plantadas no Morro da Cascalheira, perto do Terminal Recanto do Bosque. Segundo o Consórcio, o plantio é feito na medida da implantação da obra, obedecendo o projeto arquitetônico e paisagístico do lugar e, ao final, o plano compensatório será totalmente atendido, com novos plantios em praças, parques e passeios públicos dos bairros indiretamente atingidos.