26 de maio de 2024
Economia • atualizado em 30/03/2022 às 07:50

Reajuste dos servidores de Goiás gera custo de R$ 120 milhões ao Estado

Valor é referente à folha do mês de março, com a aplicação dos 10,16%
Valor bruto da folha bruta do mês do Estado, de acordo com a Governadoria, é de aproximadamente R$ 1,2 bilhão. Foto: Secom/Governo de Goiás
Valor bruto da folha bruta do mês do Estado, de acordo com a Governadoria, é de aproximadamente R$ 1,2 bilhão. Foto: Secom/Governo de Goiás

Liberado na próxima quinta-feira (31), o pagamento do mês de março dos servidores públicos do Estado cai na conta dos trabalhadores já com o reajuste de 10,16%. O percentual é referente à compensação da inflação do ano de 2021 e gera ao Governo de Goiás um impacto financeiro mensal de cerca de R$ 120 milhões, de acordo com o Executivo estadual.

Com a medida, foram contemplados 25.352 servidores, entre  aposentados e ativos que cumprem jornada de 40 horas semanais, em que os vencimentos passaram a ser de R$ 3.845,63. Para os profissionais que já recebiam acima desse valor, o acréscimo é igual ao dos demais colaboradores, de 10,16%. Segundo o Poder Executivo, o funcionalismo estadual não recebia essa atualização salarial desde o ano de 2016. 

O valor bruto da folha bruta do mês, de acordo com a Governadoria, é de aproximadamente R$ 1,2 bilhão, visto que o piso salarial dos professores também foi atualizado. O reajuste e o novo piso salarial dos profissionais da Educação contemplam 145 mil colaboradores. 

“O que fazemos é um governo que investe em todas as pessoas do Estado”, alega o governador Ronaldo Caiado (União Brasil). “Se o governo está tendo sucesso nas áreas de Segurança Pública, Educação, Saúde, programas sociais, se tem expandido na infraestrutura, avançado na condição de credibilidade moral junto à opinião pública, isso faz com que tenhamos cada vez mais o respeito dos servidores, eles sabendo do reconhecimento do governador do Estado a todos eles”, acrescenta. 


Leia mais sobre: / / Economia / Política