15 de julho de 2024
Polícia Federal

Veja quem são os três presos suspeitos de encomendar morte de Marielle Franco

Ainda nesta semana, Ricardo Lewandowski disse que não existiam mais incertezas quanto ao responsável pelos assassinatos da vereadora
Marielle Franco e Anderson Gomes foram executados no Rio de Janeiro em março de 2018. (Foto: reprodução)
Marielle Franco e Anderson Gomes foram executados no Rio de Janeiro em março de 2018. (Foto: reprodução)

A Polícia Federal iniciou neste domingo (24) a Operação Murder Inc., como parte da investigação sobre os homicídios de Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes. A operação envolve a Procuradoria-Geral da República e o Ministério Público do Rio de Janeiro.

Ainda na última quinta-feira (21), representantes do PSOL na Câmara dos Deputados afirmaram que o Ministro da Justiça e Segurança Pública (MJSP), Ricardo Lewandowski, teria declarado que não existem incertezas quanto ao responsável pelos assassinatos da vereadora do Rio.

Estão sendo executados três mandados de prisão preventiva e 12 mandados de busca e apreensão na cidade do Rio de Janeiro, todos emitidos pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Com isso, os três presos foram o deputado federal Chiquinho Brazão (União Brasil-RJ), o conselheiro do TCE (Tribunal de Contas do Estado) do Rio Domingos Brazão e o delegado Rivaldo Barbosa, ex-chefe da Polícia Civil da capital do RJ.

A operação recebe apoio da Secretaria de Estado de Polícia Civil do Rio de Janeiro e da Secretaria Nacional de Políticas Penais, do Ministério da Justiça e Segurança Pública, com foco nos responsáveis intelectuais pelos homicídios, conforme apontado pela investigação. Também estão sendo investigados os crimes de organização criminosa e obstrução de justiça.

Nas redes sociais, a ministra Anielle Franco (Igualdade Racial), irmã de Marielle, comemorou as prisões. “Só Deus sabe o quanto sonhamos com esse dia! Hoje é mais um grande passo para conseguirmos as respostas que tanto nos perguntamos nos últimos anos: quem mandou matar a Mari e por quê?”, afirmou.

A então vereadora Marielle Franco e seu motorista, Anderson Gomes, foram executados na região central do Rio de Janeiro no dia 14 de março de 2018. As investigações no primeiro ano do caso levaram à prisão de dois executores: o policial militar reformado Ronnie Lessa, acusado de fazer os disparos; e o ex-policial militar Élcio de Queiroz, que dirigia o carro usado no crime.


Leia mais sobre: / / / Brasil

Carlos Nathan Sampaio

Jornalista formado pela Universidade Federal e Mato Grosso (UFMT) em 2013, especialista Estratégias de Mídias Digitais pelo Instituto de Pós-Graduação e Graduação de Goiânia - IPOG, pós-graduado em Comunicação Empresarial pelo Senac e especialista em SEO.