21 de maio de 2024
Pesquisa • atualizado em 16/03/2024 às 12:08

Quaresma: preço do peixe em Anápolis possui variação de até 160%, aponta Procon

Oito estabelecimentos foram visitados, e o item com maior variação de preço nas peixarias foi o Bacalhau Saithe, encontrado de R$ 25 a R$ 65
A pesquisa levou em consideração o valor do quilo dos pescados em oito estabelecimentos. Foto: Reprodução
A pesquisa levou em consideração o valor do quilo dos pescados em oito estabelecimentos. Foto: Reprodução

Durante a quaresma, e com a chegada da Semana Santa, o consumo de pescados e a procura pelo produto aumentam. Conforme a pesquisa realizada pelo Procon Anápolis, o quilo do peixe pode ser encontrado com diferença de valores de até 160% nos estabelecimentos comerciais da cidade.

No levantamento realizado pelo Procon Anápolis entre nos dias 8, 11 e 12 de março, oito estabelecimentos foram visitados em diferentes bairros do município. O levantamento foi realizado em quatro peixarias e quatro supermercados.

Nas peixarias, o Bacalhau Saithe desfiado foi o item que apresentou maior variação (160%), com o menor preço encontrado a R$ 25 e o maior a R$ 65. Na sequência, aparece o Bacalhau Porto com 75% de variação. Já nos supermercados, o Filé de Tilápia foi o líder na variação dos preços (146%), com o menor preço encontrado a R$ 25,29 e o maior a R$ 62,22. Logo em seguida está o Filé de Mapará com variação de 119%.

Metodologia

Os produtos foram pesquisados tendo como base o menor preço ofertado no estabelecimento, em diferentes marcas. Em alguns pontos comerciais não foi possível encontrar o mesmo produto, razão pela qual se observam pequenas variações nas características de alguns itens, por essa razão o Procon orienta o consumidor a sempre aliar preço à qualidade do produto.

De acordo com o diretor do Procon, Wilson Velasco, o objetivo da pesquisa é oferecer ao consumidor uma referência de preços por meio de valores médios obtidos dentro da amostra pesquisada, facilitando a escolha e decisão do consumidor de acordo com sua preferência na hora da compra.

Velasco destaca que tão importante quanto a pesquisa de preços, é saber avaliar a qualidade do pescado. “Observe a aparência do produto: olhos brilhantes, escamas firmes e sem odor forte. Dê preferência a pescados frescos ou congelados em boas condições de armazenamento. Evite produtos com embalagens danificadas e preste atenção na data de validade”, pontuou Wilson.

Denúncias

O órgão ressalta a importância da participação da população no combate às condutas ilícitas contra o consumidor. As denúncias ou qualquer prática suspeita podem ser denunciadas para o Procon pelo telefone (62) 3902-1365 ou via WhatsApp (62) 3902-2882. Confira o relatório completo no https://www.anapolis.go.gov.br/pesquisas-procon/.


Leia mais sobre: / / Cidades

Luana Cardoso

Luana

Estagiária de Jornalismo do convênio entre a UFG e o Diário de Goiás.