17 de agosto de 2022
Definição

PSD irá confirmar candidatura de Vilmar Rocha ao Senado nesta sexta (05)

O anúncio acontece um dia após do presidente da Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego), Lissauer Vieira desistir da disputa
Ex-deputados estaduais Samuel Belchior (MDB) e Simeyzon Silveira, presidente do PSD em Goiânia, Daniel Vilela, presidente do MDB Goiás, Lissauer Vieira, presidente da Assembleia Legislativa de Goiás, Vilmar Rocha, presidente do PSD goiano e pré-candidato ao Senado, Carlão da Fox, presidente da Associação Goiana dos Municípios (AGM). (Foto: Divulgação)
Ex-deputados estaduais Samuel Belchior (MDB) e Simeyzon Silveira, presidente do PSD em Goiânia, Daniel Vilela, presidente do MDB Goiás, Lissauer Vieira, presidente da Assembleia Legislativa de Goiás, Vilmar Rocha, presidente do PSD goiano e pré-candidato ao Senado, Carlão da Fox, presidente da Associação Goiana dos Municípios (AGM). (Foto: Divulgação)

Última alternativa possível para sacramentar os planos iniciais do PSD de lançar candidatura ao Senado nas eleições, o professor e presidente da legenda, Vilmar Rocha decidiu nesta quinta-feira (04/08) que irá disputar o pleito. A confirmação deverá acontecer na convenção do partido que ocorre amanhã (05/08) pela manhã.

O anúncio acontece um dia após do presidente da Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego), Lissauer Vieira desistir da disputa. O deputado estadual era o nome que o PSD trabalhava desde que o ex-ministro da Fazenda, Henrique Meirelles abandonou o projeto do partido e decidiu continuar em São Paulo.  

O Diário de Goiás já havia antecipado que Vilmar Rocha conversava com governistas para lançar a candidatura de forma avulsa, mas dentro da base do governador Ronaldo Caiado (União Brasil-GO).

Continua após a publicidade

O pré-candidato a vice-governador na base governista, Daniel Vilela foi um dos fiadores que articularam a candidatura do pessedista. Agora, deverão ser confirmados três candidatos ao Senado que irão disputar o mandato ao lado de Caiado: o ex-ministro das Cidades e presidente do Progressistas Goiás, Alexandre Baldy e Vilmar Rocha de forma isolada. O deputado federal Delegado Waldir Soares (União Brasil) promete ser o ‘candidato do governador’.

Sem o ex-ministro Henrique Meirelles que decidiu permanecer em São Paulo e se filiar ao União Brasil e com a iminente desistência de Lissauer Vieira na disputa ao Senado Federal, o presidente do PSD goiano, Vilmar Rocha se tornou a última alternativa para a legenda consolidar seu projeto de bancar uma candidatura ao Senado nas eleições em 2022. A possibilidade está à mesa da cúpula pessedista de acordo com o apurado pela coluna nesta terça-feira (02/08).

O jornalista e editor do Diário de Goiás, Altair Tavares já cravava no último dia 27 de julho que a saída de Lissauer Vieira da disputa era “iminente” e que o presidente da legenda, Vilmar Rocha aparecia como opção. Hoje, um dia antes da convenção, o nome é consolidado como pré-candidato.

Continua após a publicidade

Sempre de olho no senado, Vilmar Rocha negou diversas vezes que o partido estivesse interessado em compor a chapa majoritária de alguma outra força política. É que as especulações sobre a legenda indicar a vice de outros candidatos foram muitas. Houve também a especulação de que o senador Vanderlan Cardoso poderia ser candidato ao Governo. “O projeto político do PSD é ao Senado”; “Qualquer que seja a aliança que formos fazer, nós vamos participar com um candidato a senador”; “O partido mira a vaga ao Senado”. Rocha repetiu as mesmas respostas centenas de vezes.

A candidatura coloca Vilmar Rocha e o governador Ronaldo Caiado do mesmo lado, oito anos após concorrerem a única cadeira ao Senado disponível para as eleições em 2014. Na época, o presidente do PSD, na base do então governador Marconi Perillo, ficou em segundo lugar no pleito. Caiado, que era deputado federal, ganhou a eleição.

Leia mais sobre:
Eleições 2022 Política