27 de junho de 2022
Articulação • atualizado em 21/06/2022 às 14:58

PSD deve ter pelo menos três nomes que não apoiarão Caiado para governador

O cenário lembra o do Republicanos, mas com menos dissidências
O partido está em busca de um espaço para o presidente da Assembleia Legislativa, Lissauer Vieira, ser candidato a senador na chapa governista (Foto: Divulgação)
O partido está em busca de um espaço para o presidente da Assembleia Legislativa, Lissauer Vieira, ser candidato a senador na chapa governista (Foto: Divulgação)

O PSD, que está em busca de um espaço para o presidente da Assembleia Legislativa, Lissauer Vieira, ser candidato a senador na chapa governista, deve ter pelo menos três nomes que não apoiarão a reeleição do governador Ronaldo Caiado (União Brasil).

Dois deles já externaram esse posicionamento, como senador Vanderlan Cardoso e o deputado estadual Max Menezes. O primeiro apoia o projeto do deputado federal Major Vitor Hugo, pré-candidato a governador pelo PL do presidente Jair Bolsonaro, enquanto o segundo estará no palanque de Gustavo Mendanha, governadoriável do Patriota.

Ao Diário de Goiás, Max Menezes disse que o partido lhe garantiu essa liberdade. “Tenho uma relação [com Mendanha] que é sabida por todos. Sou de Aparecida de Goiânia e seria uma incoerência da minha parte não estar com alguém da minha cidade, de quem fui secretário municipal.”

Continua após a publicidade

O terceiro nome contou à reportagem que, por enquanto, prefere não comentar a questão publicamente, o que deve ocorrer apenas depois da convenção partidária, em agosto. Segundo essa pessoa, a cúpula do partido já está ciente.

Durante sua visita a Goiânia, o presidente nacional da sigla, Gilberto Kassab, foi perguntado se poderia haver algum tipo de punição aos membros do PSD que não estiverem com Caiado. “Acredito que isso não acontecerá, sinceramente”, desconversou.

O cenário lembra o do Republicanos, que terá João Campos como candidato a senador na chapa de Mendanha ao mesmo tempo em que uma parte da legenda estará com Caiado. O possível racha no PSD, no entanto, tende a ser menor.

Continua após a publicidade

Leia mais sobre:
Política