29 de maio de 2024
Sem grandes chances

Protocolado pedido de impeachment de Lula; veja quais os próximos passos

O ex-presidente Jair Bolsonaro também teve mais de 60 pedidos contra si
Presidente Luís Inácio Lula da Silva. (Foto: reprodução)
Presidente Luís Inácio Lula da Silva. (Foto: reprodução)

Depois de adiar o pedido de impeachment de Lula, a deputada federal Carla Zambelli (PL-SP) e oposição ao governo do presidente petista, protocolaram o documento. Petição, que recolheu 140 assinaturas contra o chefe do Executivo, ocorreu após comparações que ele fez entre a atuação de Israel em Gaza e o Holocausto.

Ainda segundo a assessoria Carla Zambelli (PL-SP), o documento foi oficialmente enviado à Câmara na quarta-feira (21). Claro que a maioria das assinaturas veio do Partido Liberal (PL), sigla do ex-presidente Jair Bolsonaro. Só que, mesmo que o presidente da Casa aceite o pedido, é necessário o apoio de, ao menos, 342 deputados para a autorização de instauração do processo e, depois disso, analisado pelo Senado e com necessidade de ter o apoio de, ao menos, 54 senadores.

Mesmo assim, como foi alto o número de assinaturas em pouco tempo, a decisão de aceitar ou não o pedido depende exclusivamente do presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL).

Vale lembrar que o pedido de impeachment de Lula pode ser visto como algo normal, já que o governo do ex-presidente Jair Bolsonaro foi alvo de mais de 60. Nenhum deles, inclusive, foi aceito e, segundo especialistas e demais políticos, a tendência é que o de Lula também não seja.


Leia mais sobre: / / / Política

Carlos Nathan Sampaio

Jornalista formado pela Universidade Federal e Mato Grosso (UFMT) em 2013, especialista Estratégias de Mídias Digitais pelo Instituto de Pós-Graduação e Graduação de Goiânia - IPOG, pós-graduado em Comunicação Empresarial pelo Senac e especialista em SEO.