26 de maio de 2024
Educação

Programa Alfabetização e Família, do Governo de Goiás, oferece curso para adultos

Na primeira etapa, 410 adultos aprenderam a ler e escrever; expectativa é atender 1.340 pessoas no segundo semestre
Maria Inês Pereira fez o curso de alfabetização para adultos oferecido pelo programa Alfabetização e Família, no Colégio Estadual de Edéia (Foto: Seduc)
Maria Inês Pereira fez o curso de alfabetização para adultos oferecido pelo programa Alfabetização e Família, no Colégio Estadual de Edéia (Foto: Seduc)

O programa Alfabetização e Família, parceria da Secretaria de Estado da Educação (Seduc) e do programa Goiás Social, alfabetizou 410 adultos em dez municípios goianos, em sua primeira etapa. Para o segundo semestre deste ano, a previsão é atender 1.340 alunos em 39 cidades. Por meio dessa iniciativa, o Governo de Goiás ensina a ler e escrever pessoas que não tiveram a oportunidade de estudar na época certa.

O programa tem foco na alfabetização de adultos, principalmente, nos municípios com os maiores índices de analfabetismo por domicílio, levantados no Índice Multidimensional de Carência (IMCF), do Instituto Mauro Borges (IMB). De acordo com a superintendente de Modalidades e Temáticas Especiais da Seduc, Núbia Rejaine, as pessoas adultas têm a vida transformada após a alfabetização. “Nosso intuito é ampliar a autonomia e expandir as oportunidades de cada cidadão por meio da educação”.

Um dos desafios do projeto é a captação de estudantes, já que o adulto, muitas vezes, não se sente confortável em ir até a escola. Dessa forma, os diferenciais do programa incluem respeito à realidade do estudante, curso de menor duração (seis meses) e flexibilidade metodológica. Os interessados podem se inscrever pelo telefone (62) 3243-6764 ou pelo e-mail [email protected].

LEIA TAMBÉM: Prefeitura abre inscrições para 48 vagas em cursos gratuitos (diariodegoias.com.br)

Primeiro passo


Dar o primeiro passo nos estudos pode ser um processo desafiador para muitos e não foi diferente para Maria Inês Pereira, de 49 anos, moradora do município de Edéia. Ela foi uma das alunas da primeira etapa do programa e fez o curso no Colégio Estadual da cidade. “Eu me sinto feliz e realizada de ter terminado o curso. Aprendi muitas coisas e, agora, não vai ser fácil me passar para trás”.

Na retomada dos estudos, Maria Inês contou com o apoio da filha, Ana Cristina. “Minha mãe é uma guerreira. Ela saía às 4h20 da manhã, chegava do trabalho na roça às 17 horas e ainda ia para a escola”, relatou orgulhosa.


Leia mais sobre: / / / Cidades