18 de abril de 2024
Educação • atualizado em 16/02/2024 às 17:51

Professores da UEG optam por não entrarem em greve e dão prazo de resposta ao Governo

Presidente da associação informou que por respeito aos ingressantes os professores não entrarão em greve e dão prazo de resposta ao Governo
Uma das reivindicações é o reconhecimento da titulação de 280 doutores, bem como a progressão na carreira. (Foto: UEG).
Uma das reivindicações é o reconhecimento da titulação de 280 doutores, bem como a progressão na carreira. (Foto: UEG).

Os professores da Universidade Estadual de Goiás (UEG), que foram convocados pela Associação dos Docentes (ADUEG), decidiram, em uma assembleia online nesta sexta-feira (16), que por respeito aos ingressantes, não entrarão em greve. Ao Diário de Goiás, o presidente da associação, Marcelo Moreira afirmou que, caso não tenha retorno por parte do Governo, uma paralisação geral será realizada na próxima quarta-feira (21) e outra assembleia será marcada para uma nova deliberação.

Uma das reivindicações é o reconhecimento da titulação de 280 doutores, bem como a progressão na carreira por meio da alteração da Lei do Plano de Carreira das/dos docentes da UEG com a extinção do quadro de vagas. Segundo a ADUEG, o titular da Secretaria Estadual de Administração (SEAD) não responde à associação e à reitoria sobre a PPL modificativa. “Acabei de acessar aqui o protocolo, que é onde a gente faz as deliberações e conversas com o Governo e até o momento não tivemos retorno”, afirma Marcelo.

Em nota a UEG informa que a proposta do novo plano de carreira para os docentes da UEG, que sanará também a questão das promoções dos professores que concluíram suas respectivas titulações está incluída na análise das carreiras que está sendo promovida pelo Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado da Administração. O Diário de Goiás entrou em contato com a secretaria e aguarda retorno.

O professor afirmou que se caso não tiverem resposta até o início da próxima semana a paralisação será de fato iniciada. “Se na quinta-feira não tivermos contato nenhum e o Governo não nos atender e optar em seguir essa intransigência, aí neste dia uma nova assembleia geral será marcada às 14 horas para deliberar”, finalizou.

Confira nota da UEG na íntegra:

“A propósito das informações solicitadas, a Universidade Estadual de Goiás (UEG) informa que a proposta do novo plano de carreira para os docentes da UEG, que sanará também a questão das promoções dos professores que concluíram suas respectivas titulações, foi elaborada por comissão formada pelo Conselho Superior Universitário da UEG (CsU) e aprovada, posteriormente, pelos membros do Conselho. A proposta está incluída na análise das carreiras que está sendo promovida pelo Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado da Administração.

Universidade Estadual de Goiás”


Leia mais sobre: / / / / Cidades

Elysia Cardoso

Jornalista formada pela Uni Araguaia em 2019